Júri do Correntes d'Escritas escolheu 15 finalistas a prémio de 20 mil euros

Vencedor do Prémio Literário Casino da Póvoa é conhecido no dia 20 de Fevereiro.

O prémio vai ser entregue na sessão de encerramento do Correntes d' Escritas
Foto
O prémio vai ser entregue na sessão de encerramento do Correntes d'Escritas Fernando Veludo

O júri do principal prémio literário do Correntes d'Escritas, cuja 15.ª edição se realiza entre 20 e 22 de Fevereiro, já seleccionou os 15 finalistas candidatos à atribuição do galardão de 20 mil euros, foi esta sexta-feira divulgado.

A Câmara da Póvoa de Varzim, localidade onde decorre o Encontro de Escritores de Expressão Ibérica, revela, numa nota de imprensa, que foram seleccionadas obras de Rui Zink, Ricardo Menéndez Salmón, António Cabrita, Pepetela, José Eduardo Agualusa, Juan Marsé, Inês Pedrosa, Michel Laub, Julieta Monginho, Valter Hugo Mãe, Dulce Maria Cardoso, Manuel da Silva Ramos, Mário de Carvalho, Sandro William Junqueira e Manuel Jorge Marmelo.

O júri, constituído por Isabel Pires de Lima, Carlos Quiroga, Patrícia Reis, Pedro Teixeira Neves e Sara Figueiredo Costa, seleccionou 15 livros finalistas de uma lista de mais de 180, adianta a Câmara da Póvoa. O anúncio oficial do vencedor do Prémio Literário Casino da Póvoa vai ser feito em 20 de Fevereiro, um dia depois da reunião final do júri para decidir o vencedor, acrescenta a autarquia. O prémio, no valor de 20 mil euros, vai ser entregue na sessão de encerramento do evento, em 22 de Fevereiro. 

Em análise, até lá, vão estar as obras A Instalação do Medo, de Rui Zink, A Luz é Mais Antiga que o Amor, de Ricardo Menéndez Salmón, A Maldição de Ondina, de António Cabrita, A Sul. O Sombreiro, de Pepetela, A Vida no Céu, de José Eduardo Agualusa, Caligrafia dos Sonhos, de Juan Marsé, Dentro de Ti Ver o Mar, de Inês Pedrosa, Diário da Queda, de Michel Laub, e Metade Maior, de Julieta Monginho. São também finalistas O Filho de Mil Homens, de Valter Hugo Mãe, O Retorno, de Dulce Maria Cardoso, Pai, Levanta-te, Vem Fazer-me um Fato de Canela, de Manuel da Silva Ramos, Quando o Diabo Reza, de Mário de Carvalho, Um Piano para Cavalos Altos, de Sandro William Junqueira, e Uma Mentira Mil Vezes Repetida, de Manuel Jorge Marmelo.

A Câmara da Póvoa indica que o certame inclui ainda outros prémios literários e que, até sexta-feira, professores e alunos do 4.º ano de escolaridade do ensino básico ainda podem concorrer ao Prémio Conto Infantil Ilustrado Correntes d'Escritas/Porto Editora. Este galardão pretende distinguir um conto inédito, em língua portuguesa, escrito e ilustrado por alunos do 4.º ano, num trabalho colectivo supervisionado pelo respectivo professor.

Para além deste, o encontro irá atribuir o Prémio Literário Correntes d'Escritas Papelaria Locus ao melhor conto escrito por jovens e o Prémio Fundação Dr. Luís Rainha ao melhor romance, contos ou poesia sobre a Póvoa de Varzim, ambos no valor de 1000 euros, observa o município.