Doente que esperava nas urgências desde domingo vaga no Hospital de Santo António já internado

Homem de 64 anos aguardava numa maca por uma vaga na gastroenterologia. Solução passou por ir para a oftalmologia, segundo a família.

O hospital explicou que nesta altura do ano há "maior afluência às urgências e internamentos"
Foto
O hospital explicou que nesta altura do ano há "maior afluência às urgências e internamentos" Paulo Ricca

O homem de 64 anos que permanecia nas urgências do Hospital de Santo António, no Porto, desde domingo a aguardar transferência para o serviço de gastroenterologia, já foi internado, disse à agência Lusa fonte daquele estabelecimento hospitalar.

"Foi transferido ainda ontem [segunda-feira], à noite. O doente esteve a aguardar vaga na enfermaria que é algo que acontece nesta época do ano, quando há maior afluência às urgências e internamentos", disse o responsável pelo serviço de assessoria do Hospital Santo António.

Na segunda-feira, em declarações à Lusa, a família do sexagenário, residente em Gondomar, criticou o facto de este paciente estar à espera de uma vaga para internamento, permanecendo nas urgências, "há mais de 50 horas".

"Este caso revela, no mínimo, a falta de dignidade do nosso Serviço Nacional de Saúde. O meu sogro deu entrado no domingo à tarde e nunca mais foi transferido para o serviço, alegadamente por falta de camas vagas. Mantém-se na urgência sem um banho nem uma refeição decente e exposto aos mais variados focos de contaminação", descreveu a nora, Madalena Martins.

Contactada nesta quarta-feira pela Lusa, a família do doente confirmou que este foi transferido "por volta das 23h00" de segunda-feira, mas lamentou que tivesse sido para oftalmologia e não para o serviço de gastroenterologia. "Se ele tem problemas gástricos, não é para oftalmologia que devia ir. Mas pelo menos sim, foi internado e está melhor porque na urgência não tinha condições de salubridade", concluiu Madalena Martins.