O senhor Pires ainda apregoa o Borda d’Água

Publicado desde 1929, o almanaque Borda d’Água ainda é impresso numa tipografia tradicional na Rua da Alegria, em Lisboa. É entre o movimento das pessoas que sobem e descem a Rua Garrett, em Lisboa, que o senhor Pires, como é conhecido, vende o Borda d’Água. De vez em quando, vai até ao Bairro Alto, à livraria da Editorial Minerva, responsável pela publicação do almanaque, e compra no máximo 15 exemplares, para não andar muito carregado. Cada um custa-lhe um euro e é vendido por dois. A reforma, diz, é pouca.

Leia a reportagem em http://publico.pt/revista

Sugerir correcção