Cristiano Ronaldo aceita as desculpas da Pepsi

O internacional português vai realizar um projecto solidário com a marca de refrigerantes como forma de marcar o fim da polémica.

Uma das imagens da polémica campanha da Pepsi
Uma das imagens da polémica campanha da Pepsi DR
Uma das imagens da polémica campanha da Pepsi
Uma das imagens da polémica campanha da Pepsi DR
Uma das imagens da polémica campanha da Pepsi
Uma das imagens da polémica campanha da Pepsi DR
Fotogaleria

Desculpas aceites. Cristiano Ronaldo e a Pepsi deixaram de estar de costas voltadas por causa do polémico anúncio divulgado antes do jogo entre a Suécia e Portugal, do play-off de acesso ao Mundial 2014, e o capitão da selecção portuguesa de futebol vai mesmo realizar uma acção de solidariedade juntamente com a multinacional de refrigerantes.

"Ninguém é perfeito e todos erramos. O mais importante é pedir desculpas e demonstrar que o que sentes é verdadeiro. Por isso... desculpas aceites, Pepsi! E como em Portugal uma acção vale mais que mil palavras, temos estado a trabalhar no apoio a uma causa solidária que desvendaremos em breve. Fiquem atentos!", pode ler-se na mensagem que o avançado do Real Madrid publicou na página oficial da rede social Facebook.

A polémica surgiu na véspera do jogo da segunda mão do play-off de qualificação para o Mundial 2014, na Suécia, quando a Pepsi publicou, também no Facebook, uma imagem de um boneco amarrado e deitado numa linha de comboio. O boneco tinha as cores da selecção portuguesa e o número 7 na camisola [o número de Cristiano Ronaldo] e a acompanhá-lo podia ler-se a frase: "Vamos passar por cima de Portugal". Foram ainda publicadas outras duas imagens de cariz idêntico.

As reacções negativas que a campanha da Pepsi originou obrigaram a que, pouco depois, a marca de refrigerantes tenha feito um pedido de "sinceras e profundas desculpas" a Cristiano Ronaldo e à selecção portuguesa. "Nunca quisemos dar ao desporto ou ao espírito de competição uma conotação negativa. Pedimos desculpa a todos aqueles que se sentiram ofendidos pelos posts – estes foram imediatamente retirados", disse a marca. Desculpas agora aceites.

com Lusa