EUGENE/FLICKR
Foto
EUGENE/FLICKR

Megafone

É quase isso: isto é tudo feito!

O Euromilhões é feito; os sorteios do Mundial e da Liga dos Campeões são feitos; o póquer online é feito. O Mundo é feito

A maior demonstração de inteligência e superioridade que existe é dizer, sobre qualquer coisa, “isto é feito”. Toda a gente tem um amigo que diz, perante algo surpreendente, “isto é feito”. Desconfiar é “cool”. Desconfiar é o novo saber.

O Euromilhões nunca sai a Portugal. É feito. Os gajos têm um sistema para sair aos países que eles seleccionam. É tudo para tramar Portugal.

Mais: no sorteio, há um sistema para ludibriar os espectadores, uma vez que a bola selecionada vem de um túnel quântico que se encontra no cenário, mas invisível.

O sorteio do Mundial 2014 foi feito. O gajo abria as bolinhas numa zona fora do alcance das câmaras e os papéis que ele mostrava vinham para o balcão através de um sistema de desintegração e teletransporte. Uma cena muito à frente, mas tudo para favorecer a França e criar grupos que alimentem expectativas.

Eu vou mais longe: a única coisa que não era um truque manhoso, naquele sorteio, era o decote da Fernanda Lima. Mas era quântico, também.

O sorteio da Liga dos Campeões é sempre feito. O Mourinho joga sempre contra o Barcelona. Se, um dia, se desse o improvável cenário de Mourinho treinar o Barcelona, a UEFA minava o sorteio, de forma a sair o Barcelona B.

Nos sorteios de futebol, há duas versões: eles aquecem as bolas; eles arrefecem as bolas. De qualquer forma, aquilo é tudo feito.

No ilusionismo, é tudo feito. Aqui, vou tentar ser claro: a piada do ilusionismo está, precisamente, no facto de aquilo ser TUDO FEITO. Não há magia em serrar uma pessoa a meio (embora, em alguns casos, muitas pessoas gostassem que houvesse).

Na televisão, é tudo feito. É verdade: só assim, o nariz do Júlio Isidro, a boca da Manuela Moura Guedes ou o Fernando Mendes, caberiam no meu televisor.

O póquer online é feito. Pelo sim, pelo não, milhares de pessoas, em todo o Mundo, derretem ali as suas poupanças, só para poderem provar que o sistema favorece determinados jogadores. É feito.

O Mundo é um espectáculo encenado. É uma peça de marionetas bem feita: alguma vez viram os fios de "nylon" que seguram Pedro Passos Coelho ou António José Seguro? É uma peça de teatro na qual não detectamos o bobo, porque o bobo somos nós. Há mais mentira nas nossas vidas do que numa comissão parlamentar de inquérito. Eu acredito que isto esteja tudo feito. Nós, portugueses, somos especialistas em dar banhadas. Sabemos como obter benefícios ilícitos, numa série de aspectos da nossa vida. A vida difícil a que estamos sujeitos, vulgo “selva”, torna-nos mais inteligentes, mais ágeis, mais resistentes. Se o planeta Terra fosse atacado por uma civilização extraterrestre, arranjaríamos maneira de Portugal se safar. E ainda lhes roubávamos umas naves, para vender no mercado negro.

Isto é tudo feito. Nunca tenho lugar para estacionar à porta. Nunca me saiu o Euromilhões. Bem sei que o facto de não jogar me coloca mais longe dessa possibilidade. Mas, mesmo assim, é muito azar. Nunca me ligam a dizer que ganhei um prémio espectacular. Bem sei que isso é prática corrente em burlas. Mas, mesmo assim, nunca me saiu.

Isto é tudo feito!

Sugerir correcção