Défice público até Setembro foi de 5,9%

Objectivo de 5,5% para o final do ano mais próximo.

Ministério das Finanças vai ultrapassar meta de redução de funcionários
Foto
Finanças têm meta de 5,5% para o défice deste ano Pedro Cunha

O défice público registou, durante o terceiro trimestre do ano, uma correcção de 7% para 5,9%, parecendo caminhar para um valor próximo do objectivo definido para o final do ano, mostram os números publicados nesta sexta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística.

De acordo com os dados das contas nacionais por sector institucional, a Administração Pública portuguesa registou durante o terceiro trimestre deste ano nececessidades líquidas de financiamento de 1533 milhões de euros. Isto significa que, no período entre Julho e Setembro, o défice público registado (usando a metodologia exigida pelas autoridades europeias) foi de 3,6% do PIB.

Isto fez com que o défice, que no primeiro semestre do ano tinha sido de 7% do PIB, ficasse agora, nos nove primeiros meses do ano, em 5,9%.

Parece assim caminhar-se, como já se vinha demonstrando pelos dados mensais da execução orçamental (numa óptica de caixa) publicados pelo Ministério das Finanças, para um valor no final do ano próximo dos 5,5%, o objectivo com que o Governo se comprometeu perante a troika. No terceiro trimestre do ano, o Governo conta com a receita decorrente do perdão fiscal para melhorar os números do défice.

No ano passado, no final do terceiro trimestre, o défice público estava nos 6,1% do PIB, mais 0,2 pontos percentuais que este ano. No final de 2012, o défice acabou por ficar nos 6,5%.

Quando foram divulgados, na segunda-feira, os dados da execução orçamental de Novembro, o deputado do PSD, Miguel Frasquilho, abriu mesmo a porta à possibilidade de o objectivo do défice vir a ser superado. "Deixa-nos no ar a possibilidade - apenas uma possibilidade, mas é real - de o ano de 2013 vir a ser fechado com uma execução melhor do que aquela que foi contratualizada com a troika", afirmou o vice-presidente da bancada parlamentar do PSD.