“Não tinha de ser assim”, afirma o líder socialista

Reconhecendo os "momentos difíceis" que Portugal atravessa, o líder do PS diz que é hora de "iniciarmos um caminho juntos".

i-video

A mensagem de boas festas do líder socialista relança o conceito “Novo Rumo” que o PS pretende implementar e defender nas conferências e discussões abertas à sociedade civil já a partir do mês de Janeiro.

Num vídeo com a duração de três minutos, António José Seguro reconhece os “momentos difíceis” e de “grande sofrimento” em que “milhares e milhares de portugueses passam dolorosas privações e sofrem pesados sacrifícios” e culpa o executivo liderado por Passos Coelho.

O líder socialista menciona “a tragédia do desemprego” e a emigração que “vai obrigar muitas famílias a passarem separadas este Natal”, isto sem nunca se referir os temas políticos que marcaram os dias que antecederam o Natal como o chumbo do Constitucional ao diploma da convergência das pensões.
 
Utilizando o exemplo de um homem que conheceu na Azambuja e que tem um rendimento de 200 euros para sustentar a família, António José Seguro lança o mote: “Não tinha de ser assim”. Afirmando que “muitas privações foram longe demais”, o secretário-geral do PS dá uma mensagem de esperança aos portugueses e diz que é hora de “iniciarmos uma caminhada juntos”.
 
António José Seguro, com a bandeira nacional do seu lado direito, afirma que “é possível fazer diferente e melhor” e aponta o caminho da aposta no crescimento económico como o novo estandarte que o PS deseja para a  política nacional.
 
“Vencemos no passado, venceremos no futuro”, afirma determinado o líder socialista mesmo antes de desejar “Boas Festas e que 2014 seja o ano de um Novo Rumo para Portugal.”