Microsoft já tem finalistas para o lugar de CEO

O processo deverá estar concluído algures no início do próximo ano.

Ballmer abandonará a Microsoft quando for encontrado um sucessor
Foto
Já são poucos os candidatos ao lugar de Ballmer Lucas Jackson/Reuters

Quase quatro meses depois de anunciar de surpresa que iria substituir o histórico Steve Ballmer, a Microsoft vem dizer que já tem uma lista de candidatos finalistas para o lugar de presidente executivo da multinacional, embora não revel quaisquer nomes.

“Depois de definirmos os nossos critérios, lançámos inicialmente uma rede vasta, que abrangia diferentes indústrias e conjuntos de competências”, escreveu nesta quarta-feira um dos membros do conselho de administração, John W. Thompson, num blogue da empresa, naquele que é um dos escassos exemplos de informação oficial depois de meses de muita especulação na imprensa.

“Escolhemos mais de 100 possíveis candidatos, falámos com várias dezenas e depois focámos intensamente a nossa energia num grupo de cerca de 20 pessoas, todas extremamente impressionantes à sua maneira. Como seria de esperar, à medida que este grupo foi encolhendo, fizemos uma investigação e uma pesquisa mais profundas, nomeadamente com todo o conselho de administração” – um grupo de que fazem parte o demissionário Steve Ballmer e Bill Gates.

A nota acrescenta que a selecção deverá terminar em 2014. Em Agosto, quando foi anunciada a mudança, a empresa tinha dito que a sucessão seria feita no período de um ano. Desde então, vários nomes foram apontados como possíveis sucessores. Entre eles, o de Stephen Elop, antigo executivo na empresa e ex-CEO da Nokia, e que regressará à Microsoft quanto esta terminar, nos próximos meses, a compra da divisão de telemóveis da fabricante nórdica. Outro nome várias vezes referido foi o do CEO da Ford, Alan Mulally, mas a empresa automóvel disse entretanto que o executivo vai permanecer em funções pelo menos até ao final de 2014, o que não encaixa nos prazos da Microsoft.

Como habitual neste género de processos, a empresa está a trabalhar com uma firma de recrutamento de talento executivo, chamada Heidrick & Struggles.

O sucessor de Ballmer vai herdar uma empresa em fase de transformação e a adaptar-se a uma era em que os tradicionais computadores pessoais estão a ser, para muitas tarefas, substituídos por tablets e telemóveis. Com a compra da Nokia e os tablets Surface, a empresa começou também a fazer incursões no fabrico de aparelhos.