Luke MacGregor/Reuters
Foto
Luke MacGregor/Reuters

Megafone

Amor, a cola que nos une

Conheces o Global Glue Project? Trata-se de um projecto que tem como objectivo descobrir quais são os ingredientes que compõem a “cola” que faz com que um casal supere as dificuldades da vida a dois, mantendo-os unidos

Chama-se Global Glue Project e tem como objectivo descobrir quais são os ingredientes que compõem a “cola” que faz com que um casal supere as dificuldades da vida a dois, mantendo-os unidos e não deixando que o amor morra. Se tantos se apaixonam perdidamente todos os dias, porque é que só com alguns funciona?


O projecto consiste em entrevistar, durante um ano, casais com diferentes faixas etárias e períodos de duração do relacionamento. Há desde o casal que está junto há 74 anos aos que estão agora a dar os primeiros passos. Se para muitos esta série de pequenos documentários não passa de mais uma tentativa de provar o que, em teoria, já todos sabemos que faz uma relação funcionar, para mim, este projecto é um movimento contra-corrente. Isto porque vivemos numa época em que casar está fora de moda e os níveis de investimento numa relação estão reduzidos aos mínimos pois a oferta é exponencialmente superior à procura.


À pergunta “qual é a cola da vossa relação” a maioria dos casais não sabe bem o que responder mas todos apontam o apoio mútuo em situações de crise como um dos ingredientes principais para o sucesso. Numa relação não existe espaço para egoísmos, para solistas. Contudo, amar é um dos actos mais egoístas a que o ser humano se propõe pois por muito que admiremos o outro, por muitas qualidades que ele represente e nas quais nos possamos ver reflectivos. Amamos alguém pela pessoa que o outro nos torna, pela sua facilidade em fazer-nos felizes, pelo encaixe perfeito.


Os casais entrevistados apontaram também: a existência de abertura para que tudo seja falado e tudo seja partilhado, a necessidade de estabelecer limites e metas realistas para onde queremos levar a relação e a manutenção das expectativas no real pois nisto das relações não podemos nunca exigir ou esperar do outro algo que, por muito que ele queira dar, não tem para dar, seja fidelidade, compromisso, apoio, união, ou que seja o nosso cisne.


A crise chegou a todo o lado e o amor é dar áreas que mais facilmente deixamos afectar. Poucos de nós estão disponíveis para partilhar a casa mas dão de bom grado a cama, outros querem tudo como planearam e estão pouco disponíveis a ceder em nome do bem comum (um dos casais diz que para a relação funcionar têm de ser estúpidos à vez) e obrigar o companheiro a ver como está errado e eu certo só aumenta o fosso entre ambos. E mesmo quando tivemos ao nosso alcance tudo o que sempre desejámos, a garantia de sucesso não existe pois isto da vida a dois é um “full-time” 24/7 que não se compadece de quem se contenta em aquecer o lugar.


Todo o universo tende a conspirar contra nós pondo a nosso dispor sete biliões de humanos quando nós só queremos um. E a vida faz com que seja mais fácil desistir e tentar com outro, mas haverá coisa mais bonita, maior vitória pessoal, do que viver tudo isto sempre de mão dada à mesma mão? Afinal, qual é a cola que nos une?