Actriz porno Érica Fontes é mais procurada no Google do que Cristiano Ronaldo

Televisão, futebol, cinema, música, moda, gastronomia, celebridades: de que andaram os portugueses à procura em 2013?

Érica Fontes recebeu em 2013 um dos mais importantes prémios do cinema pornográfico, o XBIZ
Foto
Érica Fontes recebeu em 2013 um dos mais importantes prémios do cinema pornográfico, o XBIZ Érica Fontes/Facebook

Vamos construir um estereótipo: o português-tipo é do Benfica e gosta de estar informado sobre desporto, vê a TVI e tem um interesse particular pela Casa dos Segredos, tem a série de televisão Game of Thrones no topo da sua lista de preferências, veste Zara, faz compras na Worten e quer um iPhone e um Mercedes, ouve a música do momento, está no Facebook, lê A Pipoca Mais Doce, gosta de blockbusters, tem um fraquinho por bolos de chocolate e de iogurte, está a ponderar uma visita a Angola e quer saber mais sobre Érica Fontes.

A actriz pornográfica, a primeira grande estrela internacional que a indústria encontra em Portugal, encabeça o top de celebridades mais procuradas na versão portuguesa do Google, em 2013. A curiosidade nacional com Érica Fontes colocou-a à frente de nomes como Kim Kardashian, Cristiano Ronaldo, Kate Middleton, Cory Monteith ou Angelina Jolie. A nova directora de programas da TVI, Cristina Ferreira, é a terceira portuguesa na lista, em quinto.

O Google divulgou nesta terça-feira as listas dos mais pesquisados de 2013 – o Google Zeitgeist –, como faz anualmente desde 2001. A empresa norte-americana não fornece números absolutos. As listas são feitas por categorias e não há um top com as palavras ou as expressões mais procuradas. Em Portugal, há 18 listas disponíveis – o que inclui tops de clubes, marcas de moda e de consumo, destinos, televisão, filmes, músicos, gastronomia, redes sociais, blogues…

As motivações que levam os cibernautas a pesquisar no motor de busca podem ser as mais variadas. O que os levará, por exemplo, a pôr no topo da lista de destinos a Ericeira? Um interesse súbito pelo surf? Talvez o tornado registado em vídeo naquela vila do concelho de Mafra, em Outubro. E como chegou Angola ao terceiro posto da mesma lista? Talvez esteja mais relacionado com política e com assuntos diplomáticos do que com turismo.

Além da diversidade de motivações, é preciso considerar que há cibernautas que recorrem a outros motores de busca para as suas investigações online. E em cima de tudo isso seria um erro não lembrar que, entre outros factores, apenas 63,3% da população tem acesso regular à Internet, segundo dados de Outubro do Bareme Internet da Marktest. É por isso que o retrato do português-tipo não é fidedigno e deve ser encarado apenas como um acto de recreio.

Nós somos mais bolos

O entretenimento é um dos grandes eixos de ligação do Google Zeitgeist. Olhando para os tops relacionados com televisão, ficamos a saber que os
reality shows (Casa dos Segredos, Big Brother) e as telenovelas (Dancing Days, Avenida Brasil) são dos programas mais procurados. O que provoca certa surpresa no top de canais, que apesar de ser liderado pela TVI relega a SIC para o quinto lugar, abaixo da RTP, da Benfica TV e do Canal Panda.

Nas séries de televisão, Game of Thrones (A Guerra dos Tronos) é o número um, à frente de Pretty Little Liars (Pequenas Mentirosas) e de Revenge. Curiosa é a presença na lista de Friends, que resiste como fenómeno de popularidade (acabou em 2004). Passando do pequeno para o grande ecrã, o top de filmes é liderado por Velocidade Furiosa 6 (uma explicação para este elevado número de procuras pode estar na inesperada morte do protagonista, Paul Walker). Seguem-se Spring Breakers, Iron Man 3, Mascarilha e, no quinto posto, A Gaiola Dourada.

Na categoria de “grupos e músicos”, também há dois nomes portugueses: Tony Carreira, em sexto, e Richie Campbel, em décimo. Mais procurados do que o cantor romântico só mesmo prodígios da fama como One Direction, Justin Bieber, Rhianna, Miley Cyrus e Selena Gomez.

A globalização também se faz sentir no desporto. No top dos clubes desportivos, são Benfica, Sporting e FC Porto que estão na frente, mas há apenas mais dois emblemas nacionais na lista de dez – Belenenses (sétimo) e Paços de Ferreira (nono). Os restantes lugares são ocupados por Real Madrid, Barcelona, Chelsea, Arsenal e Chicago Bulls.

A bola ocupa muito os cibernautas portugueses, como é sabido. O Google lembra-nos que a mesa também. No top dedicado à gastronomia, há assinalável hegemonia da doçaria. As pesquisas mais comuns são de bolos de chocolate, de iogurte, de cenoura, de laranja, de bolacha, panquecas, cheesecake e sobremesas. Os petiscos (terceiro) e o bacalhau com natas (quarto) são os únicos que destoam. A pergunta aqui é: andamos à procura das receitas para aprender a fazer toda esta doçaria ou queremos saber onde a comprar já feita?

A dúvida não existe no que diz respeito à moda: queremos comprar feito. E tão barato quanto as tendências da estação permitirem. É por isso que as marcas de pronto-a-vestir mais disseminadas no mercado são também as mais procuradas: Zara, Bershka, Stradivarius, Pull & Bear. A julgar pela terceira marca desta lista, a La Redoute, a compra por catálogo continua a motivar os consumidores portugueses.

Para saber o que comprar nestas lojas, procuramos respostas nos muito populares blogues da especialidade, o mais destacado dos quais é A Pipoca Mais Doce. Continuando a navegação, nas redes sociais é o Facebook que lidera a lista, como seria de esperar, mas é de notar a presença de redes menos usadas em Portugal, como o Ask.fm (envolvida na morte de uma adolescente britânica no Verão), o Badoo ou o Twoo.

O salto para o top das empresas de tecnologia é curto – e aí é a Apple que domina, seguida pela Samsung, a Microsoft e a Nokia; o Google Portugal fica-se pelo sétimo posto. É por isso sem surpresa que o top dos gadgets seja encabeçado, nos três lugares do pódio, pelo iPhone. Já na lista das apps, é o Google que se impõe com cinco presenças em dez: Maps, Translate, Earth, Play e Drive. O WeTransfer (terceiro) e o Spotify (sétimo) também lá estão.

Por fim, as marcas de consumo e de automóveis. Na primeira destas duas listas, o vencedor de 2013 é a Worten, seguida pela Vodafone e a Fnac. Na segunda, é a Mercedes, a BMW e a Renault que ocupam os lugares de destaque.

Olha que coisa mais linda

O Google Zeitgeist oferece ainda um vislumbre sobre as “tendências” do ano – isto é, “os temas e as personalidades que mais cresceram em menos tempo no interesse dos internautas portugueses”, como explica a empresa em comunicado. São três rankings: um diz respeito a “pesquisas”, outro a “atletas” e o terceiro a “músicas”.

É na lista de tendências para pesquisas que estão o IPMA (sexto), as Autárquicas 2013 (sétimo) e a Segurança Social Direta [sic] (nono). Ask, Zero Zero e Outlook, que em Maio substituiu o Hotmail como serviço de correio electrónico da Microsoft, lideram a tabela. Harlem Shake, Gangnam Style e I love it ocupam os mesmos lugares cimeiros nas tendências musicais.

Nos atletas, a número um é Maya Gabeira, que até ao final de Outubro, quando sofreu um acidente ao tentar surfar uma onda gigante na Nazaré, era uma mera desconhecida em Portugal. A jovem surfista brasileira saltou para o topo da lista, à frente do futebolista Bruma, que protagonizou uma polémica transferência estival do Sporting para o Galatasaray, e de Oscar Pistorius, acusado de matar a namorada no início do ano.