Foto

Uma roulote, que é uma galeria, que é uma roulote

Pedro e Teresa Pires compraram uma caravana por cerca de 500 euros e transformaram-na numa galeria de arte com rodas

Podia fazer parte deste parque de campismo vintage ou podia ter sido transformada numa "máquina romântica". Mas esta roulote é simplesmente uma galeria — uma galeria que continua a ser uma roulote.

A Cavalier 1200 estava parada num parque de campismo (num site de leilões). Agora passa a maior parte dos seus dias estacionada em Albarraque, Sintra, à espera do artista que a vai "adoptar". Os irmãos Pedro e Teresa Pires compraram-na no OLX por cerca de 500 euros, arrancaram o recheio, recuperaram-na e deixaram o interior com "aspecto de galeria" de arte. Usam-na de três em três meses para cumprirem um sonho antigo.

Pedro, artista plástico de 35 anos, conhecia o projecto The Caravan Gallery e queria a sua versão sem miolo, dando aos artistas liberdade total de criação.

PÚBLICO -
Foto
Trabalho de Joana Roberto DR

A Roulote - Projectos Artísticos foi destapada no passado mês de Setembro com "Grandes Férias", de João Dias, que revestiu o interior com uma fotografia 360 graus. "Depois de recuperadas, as paredes ficaram brancas e o espaço é totalmente intervencionado pelos artistas", explicou ao P3 Teresa Pires, 28 anos. "Queremos trabalhar com artistas em início de carreira e, no futuro, procuraremos levar a Roulote para sítios onde normalmente uma galeria não pode chegar".

PÚBLICO -
Foto

Em 2014, o objectivo é "sair de Lisboa" e explorar esses "sítios improváveis". Para já, nesta segunda etapa, continua pela capital (sábado, dia 14 de Dezembro, pelas 16h, na Tapada das Necessidades; no dia 21, no Jardim da Estrela, entre as 15h e as 18h), desta vez "conduzida" por Joana Roberto, que apresentará o trabalho “What if all Before”.

A artista desenvolveu uma instalação sonora e visual, criada especificamente para os dois jardins lisboetas. "É uma instalação visual e sonora que relaciona o espaço interior da Roulote - Projectos Artísticos com o seu exterior natural. No interior está pintado um pôr-do-sol, das janelas vê-se o jardim lá fora. A ponte entre estes dois espaços, o interior e o exterior, é feita através do diálogo sonoro sob a forma de narrativa. Os textos narrados são dois excertos retirados da obra literária 'Tender is the night', de F. Scott Fitzgerald".

Joana Roberto estudou na Central Saint Martins College of Arts and Design, em Londres, e na Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa. Expõe regularmente desde 2008, tendo participado em projectos em Lisboa, Londres, Los Angeles e Montreal. Vive e trabalha entre Lisboa e Londres.