Em turismo, Portugal é das 10 marcas mais fortes do mundo

Estados Unidos são o país que mais vale enquanto marca e Portugal ocupa a 51.ª posição. No entanto, no segmento do turismo, Portugal faz parte do grupo de quatro países que mais evoluiu em relação a 2012

Foto
Miguel Manso

No relatório Nation Brands publicado quarta-feira pela Brand Finance, uma consultora independente que avalia e gere marcas, Portugal aparece a meio da tabela de países mais valiosos enquanto marca, mas está no topo na cotação do segmento de turismo.

A Suíça aparece em número um na lista de países com a marca mais forte, enquanto Singapura e Estados Unidos lhe sucedem em segundo e terceiro lugar, respectivamente. Na divisão em segmentos, Portugal aparece como uma das marcas mais fortes no turismo, estando no grupo de quatro países que mais evoluiu em relação ao ano anterior. À frente de Portugal, apenas Sri Lanka, Camboja e Tailândia.

Portugal subiu duas posições no ranking dos países mais valiosos enquanto marca para alcançar a 51.ª posição, enquanto Estados Unidos, China e Alemanha ocupam os três primeiros lugares. Segundo o relatório, os Estados Unidos, sozinhos, representam uma marca mais valiosa que China, Alemanha, Reino Unido, Japão e França (os cinco países que seguem os norte-americanos na classificação) somados.

Os países que mais subiram neste índice em relação ao ano anterior são todos asiáticos. Malásia, Sri Lanka e Tailândia registaram uma evolução meteórica, o que se deve, essencialmente, ao seu rápido desenvolvimento económico.

Em tendência contrária, os países que mais desvalorizaram foram o Chipre, o Egipto e a Grécia, sendo que a Espanha, apesar de ainda figurar nas 20 marcas mais valiosas, também marca presença entre as dez nações que mais desvalorizaram. Quanto aos europeus, o declínio deve-se à débil situação financeira, enquanto a instabilidade no Egipto é a causa apontada pelo relatório.

A Brand Finance é uma consultora independente que avalia e gere marcas e intangíveis. O sistema de avaliação da empresa avalia a força e o valor dos países como marcas num sistema de classificação semelhante ao das agências de rating (de AAA a DDD). São tidos em conta os segmentos de investimento, turismo, produtos e serviços e pessoas e competências.