Duas novas salas em Lisboa num ano de perda de ecrãs no país

O @Cinema da GreatCinema vem acrescentar mais uma linha na história de mudança no panorama de exibição cinematográfica em Portugal.

Este ano começou com a perda de 70 ecrãs em vários distritos devido à insolvência da Socorama – 54 dessas salas, em nove centros comerciais país fora, foram já ocupadas pelo novo exibidor, o brasileiro Orient Cinemas, que sob a chancela Cineplace já se tornou no segundo maior exibidor em Portugal, segundo dados do Instituto do Cinema e do Audiovisual. Entretanto, já no final de Novembro, a Medeia Filmes do produtor Paulo Branco perdeu uma das suas mais antigas jóias: a nova lei das rendas foi o motivo avançado pelo exibidor para encerrar as três salas do King, em Lisboa. Outra das salas históricas da cidade, o cinema Londres, ainda não foi reaberto pela Socorama. Assim, segundo dados do ICA que ainda não incluem a chegada da GreatCinema, há 514 ecrãs de cinema em Portugal, dos quais 211, pertencem à Zon Lusomundo – no concelho de Lisboa, são 74 ecrãs, também dominados pela Zon.