Gato Fedorento regressam à TV com um “coiso” para resolver a crise

“Vamos apresentar ao país o resultado de uma séria ponderação sobre a crise actual e a forma de a resolvermos”, diz José Diogo Quintela. Programa "único" será na SIC, que não revela ainda data de exibição

Foto
Os Gato Fedorento PEDRO CUNHA

Os quatro humoristas, Ricardo Araújo Pereira, José Diogo Quintela, Tiago Dores e Miguel Góis têm trabalhado em várias áreas desde que iniciaram a sua “sabática”, nomeadamente como comentadores ou colunistas na imprensa – mas têm-se ocupado também com uma reflexão sobre a crise. E vão explicar tudo num formato a “que, tecnicamente, chamamos um coiso”, disse Quintela. “Vamos apresentar ao país o resultado de uma séria ponderação sobre a crise actual e a forma de a resolvermos”, explicou, sem adiantar mais pormenores sobre o conteúdo ou formato deste programa.

A data de exibição ainda não estará fechada na grelha da SIC, mas acontecerá na próxima semana, confirmou Luís Marques, administrador editorial da SIC, ao PÚBLICO. “Será um evento único, uma coisa surpreendente”, descreveu, acrescentando que há ainda pormenores a acertar no início da semana. Questionado sobre se este “coiso único” poderá ser um sinal de um regresso regular dos Gato Fedorento à televisão, Quintela respondeu que “este tipo de coiso é de regularidade imprevisível. Para já, há este problema da crise que urge resolver”. Para Luís Marques, “é claro, evidente”, que gostaria de ter novamente os Gato na SIC de forma regular.

Desde Gato Fedorento Esmiúça os Sufrágios, um formato de fake news inspirado nos norte-americanos Daily Show e Colbert Report, que mantiveram durante cerca de um mês e meio no horário nobre da SIC em 2009, que os humoristas se afastaram da produção regular de humor para a televisão – salvo as campanhas publicitárias que continuam a mantê-los no pequeno ecrã. E este regresso, avançado este sábado pelo semanário Expresso, nada tem a ver com o operador de televisão que promovem nos intervalos publicitários dos canais portugueses, diz ao PÚBLICO José Diogo Quintela.

Já em Março deste ano, Ricardo Araújo Pereira explicava à Lusa, em Macau, que os Gato Fedorento poderiam voltar aos ecrãs. "Almoçamos todas as semanas e telefonamo-nos uns aos outros todos os dias, nem que seja só para insultar, mas é possível [um regresso]. Ainda outro dia estávamos a falar sobre isso; se calhar qualquer dia voltamos”.

Os Gato Fedorento começaram a sua actividade no formato blogue, para estrearem os seus primeiros sketches humorísticos em 2003 na SIC Radical, no programa Perfeito Anormal. Mais tarde, teriam um programa em nome próprio e foram disputados pela RTP, onde tiveram o dominical Diz que é uma Espécie de Magazine, e pela SIC, estação com que assinaram contrato em Abril de 2008 e onde se mantiveram até ao final de 2009, quando terminou Gato Fedorento Esmiúça os Sufrágios.