DR
Foto
DR

Este pinheiro de Natal é ecológico e solidário

O projecto "Um pinheirinho por um sorriso" concebeu um pinheiro de Natal ecológico, feito de cartão, que custa menos de dez euros. Parte das vendas revertem para instituições de apoio a pessoas carenciadas

Há quem diga que Natal sem pinheiro não é Natal. Mas e se o pinheiro for de cartão, custar menos de dez euros e, ainda por cima, solidário? Não poderia estar mais de acordo com o Natal, pois não? 

A Pré inpré, uma empresa de artes gráficas, e o mo.ca - mobiliário de cartão criaram em conjunto o projecto "Um pinheirinho por um sorriso", com o qual procuram colaborar com instituições de cariz social. 


Quando conceberam o projecto, o objectivo era "fazer as pessoas sentir que podem fazer a diferença, ao mesmo tempo que levam o pinheirinho para casa, para decorá-lo e ilustrá-lo", diz Ricardo Sousa, da Pré inpré.

PÚBLICO -
Foto
DR

"Queríamos que as pessoas fizessem com que alguém sorrisse e assim conseguissem sorrir elas mesmas", acrescenta. Jorge Sá, do mo.ca, mostra-se satisfeito pela dimensão que o projecto ganhou. "Estamos muito contentes com a adesão das instituições que se colocaram do nosso lado", explica. Ricardo Sousa acrescenta que "o impacto, sobretudo nas redes sociais, tem sido muito positivo, e num curto espaço de tempo".


Os pinheiros, feitos de cartão canelado reciclável, custam 9,90 euros, sendo que dois euros revertem para instituições ou causas sociais, que vão desde a delegação do Porto da UNICEF até à paróquia de São João Baptista, em Vila do Conde, ou a Santa Casa da Misericórdia de Oliveira de Azeméis, por exemplo.

Há várias formas de comprar um pinheirinho: nas próprias associações apoiadas, o que significa que os dois euros revertem directamente para a causa em questão, através de "vendas directas, por exemplo, uma empresa que queira para um jantar de Natal ou para oferecer uma prenda diferente", afirma Ricardo Sousa, ou através da Internet, sendo que o dinheiro angariado até ao fim do projecto destas duas últimas formas é depois dividido por todas as instituições.

Pinheiros decorados por artistas

"Um pinheirinho por um sorriso" esteve exposto no StockFashion, que decorreu na Alfândega do Porto, nos dias 30 de Novembro e 1 de dezembro, e essa presença "serviu essencialmente para dar a conhecer o projecto", explica Ricardo Sousa. "O desafio foi desenvolver uma árvore de cartão que conseguisse chegar a muitas pessoas, mas que, ao mesmo tempo, mantivesse os custos de produção que permitissem ter esta componente social", acrescenta Jorge Sá.

Além das árvores por decorar, que qualquer um pode comprar, há já algumas que foram decoradas por artistas plásticos e designers. O objectivo, explica Ricardo Sousa, é, "no final do projecto, fazer uma exposição com uma festa, onde vão ser convidadas as associações e toda a gente que esteve neste sonho, e muito provavelmente as árvores vão ser leiloadas, com o dinheiro a reverter para as instituições".

O projecto só termina no final do ano, mas até agora o crescimento tem sido positivo. "Já saltámos, agora vamos ver quanto tempo dura o salto", diz Jorge Sá.

Sugerir correcção