Constituição de novas empresas aumentou 15,5% em Outubro

Insolvências caíram 15,1% e as dissoluções diminuiram 16,8%, face a igual mês de 2012.

Troika esteve reunida com administradores de insolvências para debater o acumular de processos nos tribunais portugueses
Foto
Processos avolumaram-se no distrito judicial do Porto entre Setembro do ano passado e Junho deste ano. RUI GAUDÊNCIO

A constituição de empresas subiu 15,5% em Outubro, em comparação com o mesmo mês de 2012, revela o Barómetro da Informa D&B, divulgado esta quinta-feira

A evoluir de forma positiva esteve também o número de insolvências, que desceu 15,1% face ao período homólogo, e as dissoluções de empresas, que caíram 16,8% no mesmo mês, mantendo-se a tendência de queda nos dois casos desde o início do ano.

“É interessante verificar, para além do crescimento das constituições de empresas que registámos no mês de Outubro, esta é uma tendência que temos vindo a detectar ao longo do ano”, destaca Teresa Cardoso de Menezes, directora geral da Informa D&B.

A responsável salienta ainda que “entre Janeiro e Outubro de 2013, os dados indicam um crescimento geograficamente transversal, com todos os distritos a apresentar dados positivos, e com a grande maioria destes distritos a registar crescimento de dois dígitos”.

Em Outubro, e face ao mês homólogo, os sectores que mais contribuíram para a subida da constituição de novas empresas foram o retalho, com uma subida de 44,2%, o alojamento e restauração, a crescer 25,9%. Em destaque ainda o sector grossista, a subir 29,1% e a construção, a aumentar 29,1%.

Os sectores que mais contribuíram para a descida das insolvências foram o grossista (-37,8%), as indústrias transformadoras (-19,8%), o retalhista (-14%) e a construção (-13,5%).

No caso das dissoluções, a redução ficou a dever-se, sobretudo à agricultura, pecuária, pesca e caça (-58,1%), às actividades imobiliárias (-48,5%), aos transportes (-31%), à construção (-23,4%), ao grossista (-17,9%) e aos serviços (-16,6%).

Por distritos, a constituição de empresas é liderada por Lisboa, com um aumento de 998 empresas (+13,5%). Segue-se o Porto, com um aumento de 965 empresas (+19,8%), Braga com 385 empresas (+16,7%) e Aveiro, onde se constituíram mais 301 empresas (+20,6%).