Governo anuncia novos investimentos de 150 milhões em Portugal

Ministro da Economia avançou no Parlamento que a Portucel será responsável por 120 milhões.

Foto
Detalhes do investimento da Portucel não foram divulgados Nelson Garrido

António Pires de Lima, ministro da Economia, anunciou nesta terça-feira no Parlamento que, no último mês e meio, foi acordado um investimento global de cerca de 250 milhões de euros em Portugal, dos quais 150 milhões estão ainda por assinar com a AICEP.

Dos novos investimentos, a maioria fatia cabe à Portucel. Sabe-se que a empresa apresentou uma candidatura ao programa Sistema de Incentivos à Inovação para investir 120 milhões na modernização e requalificação da unidade industrial de Cacia, em Aveiro. 

Apesar de o ministro ter anunciado que a empresa já assinou o contrato com a Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), o PÚBLICO apurou que esse passo ainda não foi dado. Contactada, a Portucel respondeu apenas que "não tem qualquer comentário a fazer".

Na intervenção inicial no Parlamento, durante a discussão na especialidade do Orçamento do Estado para 2014, Pires de Lima fez ainda referência a outro investimento que era desconhecido até agora: trata-se de uma candidatura apresentada pela produtora de papel AMS Goma Camps, no valor de 26 milhões de euros.

O director-geral da empresa, José Miranda, confirmou ao PÚBLICO que também neste caso ainda falta assinar o contrato com a AICEP, prevendo-se que tal ocorra "até ao final do ano". O responsável esclareceu que o investimento será realizado até meados de 2015 com o objectivo de aumentar a capacidade produtiva da fábrica de Vila Velha de Rodão, que hoje produz 30 mil toneladas por ano.

Na audição na Assembleia da República, o ministro da Economia aproveitou ainda para enumerar outros três investimentos que já tinham sido anunciados no início deste mês e que perfazem os 250 milhões de euros, incluindo as candidaturas da Portucel e a AMS Goma Camps.

Trata-se dos casos da Volkswagen Autoeuropa, que irá investir 38,2 milhões nas áreas de produção e complementares (pintura, cunhos e sistemas de informação), da Caima e da Celbi, detidas pela Altri, que vão aplicar no conjunto 65 milhões de euros. A primeira vai fazer uma reconversão para passar a produzir pasta solúvel e a segunda vai dedicar o investimento à modernização da unidade fabril da Figueira da Foz.

“O esforço de atracção de investimento já está a produzir resultados na economia portuguesa”, afirmou Pires de Lima, sublinhando que estes acordos “são realidades concretas” que comprovam a “viragem económica” do país.

O ministro da Economia anunciou ainda que o grupo de trabalho que está a avaliar as infra-estruturas que são prioritárias para o país irá apresentar os resultados na primeira semana de Janeiro. “Está-se a trabalhar de forma acelerada para que essas prioridades sejam apresentadas e possam ser alinhadas logo no início do ano”, garantiu.

<_o3a_p>