Mazagran de J. Rentes de Carvalho vence Grande Prémio da Crónica

Nestas crónicas estão os condimentos que "fizeram de Rentes de Carvalho uma das mais estimulantes descobertas literárias dos últimos anos em Portugal", escreveu-se no Ípsilon quando o livro foi publicado.

O escritor José Rentes de Carvalho
Foto
O escritor José Rentes de Carvalho Nuno Ferreira Santos

O livro Mazagran, de J. Rentes de Carvalho, foi distinguido com o Grande Prémio da Crónica, da Associação Portuguesa de Escritores (APE), no valor de cinco mil euros, foi esta terça-feira divulgado por aquela entidade.

O prémio é integralmente patrocinado pela Câmara Municipal de Sintra e a concurso apresentaram-se 34 obras publicadas em 2011 e 2012.

O Grande Prémio foi atribuído por unanimidade pelo júri constituído pelo jornalista e escritor Francisco Duarte Mangas, pelo investigador e colaborador da revista Colóquio/Letras Manuel Frias Martins e pela catedrática de Literatura Serafina Martins.
Segundo comunicado da editora da obra, a Quetzal, o livro reúne “crónicas publicadas nos jornais neerlandeses NRC-Handelsblad e Volkskrant”. 

No Ípsilon, a crítica literária Isabel Lucas descreveu o livro assim: “Entre a piada e a nostalgia, o escritor fala de refúgios de políticos e da curiosidade que despertam em portugueses e holandeses, de como prefere a contenção dos chineses no aplauso ao exteriorizar de emoções dos latinos, do acordar em Trás-os-Montes sem vidros duplos, da sua ignorância acerca dos belgas, da aversão à beira-mar, de como nunca acreditou que Portugal fosse um país próspero, ou de como chegou à Holanda na década de cinquenta pensando que seria apenas por duas semanas. Foram mais de cinco décadas. E são mais de cem as crónicas. […] estão lá os condimentos que fizeram de Rentes de Carvalho uma das mais estimulantes descobertas literárias dos últimos anos em Portugal.”

“O Prémio será entregue, em sessão pública a realizar oportunamente”, afirma em comunicado a APE.
Anteriormente, com este galardão, foram distinguidos, entre outros, os escritores Maria Judite de Carvalho, Ilse Losa, Manuel Poppe, Álvaro Guerra, Mário Cláudio, Baptista-Bastos, João Barrento, José Cutileiro e Ricardo Araújo Pereira.