Morreu o empresário Jorge de Mello

Jorge de Mello, segundo a contar da direita nesta fotografia, deixou o país após o 25 de Abril
Foto
Jorge de Mello (segundo a contar da direita), tinha 92 anos Carlos Lopes/Arquivo

O empresário Jorge de Mello morreu, no sábado, no Hospital Infante Santo, em Lisboa, onde estava internado. Neto do industrial Alfredo da Silva, que fundou o império Cuf, Jorge de Mello contava 92 anos de idade.

Embora há já algum tempo afastado da condução activa dos negócios, Jorge de Mello descende de uma família de empresários que marcou o processo de industrialização em Portugal. Era filho de Manuel de Mello, descendente directo de Alfredo da Silva, e irmão de José Manuel de Mello, também ligado a vários negócios em Portugal.

Após o 25 de Abril e o processo de nacionalizações, Jorge de Mello deixou o país, tendo regressado mais tarde para lançar novos projectos, com o irmão, embora sem conseguir reconstruir o grupo industrial ligado à família.

A ligação empresarial entre os dois irmãos acabou por desfazer-se, anos mais tarde, de forma amigável, porque cada um deles pretendia constituir o seu próprio grupo com os seus filhos, evitando assim eventuais disputas familiares.

José Manuel de Mello acabou por ficar com negócios na área da saúde e na concessão de auto-estradas (Brisa), enquanto o seu irmão Jorge privilegiou a actividade na área industrial, com enfoque no agro-alimentar.

Este relançamento empresarial foi alavancado com financiamento bancário e com o produto da venda da casa onde nasceu, a Quinta da Riba Fria, e da Herdade do Peral, neste caso a Américo Amorim.

Jorge de Mello dedicou-se então aos negócios na área do azeite e dos óleos alimentares, onde detém uma das mais fortes marcas portuguesas, o azeite Oliveira da Serra. O grupo Nutrinveste, da família, tem negócios em cinco países.

"Um empresário nunca se reforma. Não por uma questão de conquista, mas antes de continuidade", era uma frase que gostava de utilizar.