Segurança Social pede a homem que devolva dinheiro recebido durante “gravidez de risco”

Homem foi notificado para pagar 41,10 euros que lhe foram pagos "indevidamente". Segurança Social diz que se tratou de um "lapso", já corrigido.

Foto
Carta foi enviada a 1 de Novembro e homem tem 30 dias para regularizar a situação Joana Freitas

Um homem de Castelo Branco foi notificado pela Segurança Social para pagar 41,10 euros que terá recebido indevidamente durante a sua “gravidez de risco”, em Outubro e Novembro de 2008.

A notícia foi avançada nesta quarta-feira pelo jornal regional Reconquista, que publica uma cópia da carta, datada de 1 de Novembro. No documento pode ler-se que “se encontra a pagamento, no prazo máximo de 30 dias”, a importância de 41,10 euros “referentes a acertos de ausências por gravidez de risco de risco [sic] de Outubro e Novembro de 2008 indevidamente pagos”.

A carta, assinada pela directora da unidade de Desenvolvimento e Administração de Recursos Humanos, tem como destinatário Albino Dias Ribeiro, ex-funcionário dos serviços. Ouvido pelo jornal, o homem responde com humor. Diz não se recordar da gravidez mas “espera” uma “recompensa por ter sido o primeiro grávido do país”, caso se confirme.

Questionado pelo PÚBLICO, o Instituto de Segurança Social disse que houve um "lapso" no envio do envio da carta. Através do gabinete de comunicação, informa que no mesmo dia, 1 de Novembro, "foi enviado outro ofício ao ex-colaborador evocando o motivo correcto para devolução do valor de 41,10 euros". Este valor, refere, corresponde ao subsídio de refeição indevidamente pago em Dezembro de 2008.

Além disso, a Segurança Social esclarece que na terça-feira os serviços de Castelo Branco "esclareceram pessoalmente" Albino Dias Ribeiro, "lamentando o incómodo causado" pelo "lapso".