Federer e Del Potro decidem quem acompanha Djokovic às meias-finais do Masters

O suíço obteve a primeira vitória no Masters e a terceira no ano sobre um top 10.

Federer seguiu em frente no Masters
Foto
Federer seguiu em frente no Masters Ben Stansall/AFP

Roger Federer está na luta por um lugar nas mais-finais do Barclays ATP World Tour Finals, após ganhar o segundo encontro que realizou no Grupo B. A vitória sobre Richard Gasquet, foi a 43.ª no torneio que reúne os melhores no final de cada época, mas não foi, nem de perto, nem de longe das melhores, embora de extrema importância para o suíço de 32 anos que só por uma vez, nas 11 presenças anteriores, falhou as meias-finais – em 2008, venceu Radek Stepanek, mas perdeu com Gilles Simon e Andy Murray na fase de grupos.

“Richard tem um estilo de jogar incrível e é um shot-maker perigoso. Havia pressão depois de ter perdido o meu primeiro encontro. É o género de vitórias de que eu preciso, em dois sets contra um bom jogador. Não foi incrível, estava um pouco mole nas pernas, não foi o encontro perfeito, mas faz bem ganhar contra um jogador do top 10”, reconheceu Federer, após bater Gasquet, por 6-4, 6-3, em 79 minutos, num encontro não muito bem disputado, como provam os 57 erros não forçados cometidos por ambos.

Apesar de ter perdido os primeiros seis pontos do encontro, Federer colocou-se na frente com um break logo no terceiro jogo, mas o domínio do suíço nunca foi absoluto, tal o número de erros não forçados: 30 (17 dos quais com a direita). Gasquet, que já tinha estado no Masters em 2007, igualou a 4-4, mas voltaria a perder o serviço logo no jogo seguinte.

No segundo set, Federer esteve perto do 3-0, mas o francês anulou o break-point. Gasquet, que também tinha perdido o encontro de estreia com Del Potro, teve break-points em três jogos de serviço do adversário consecutivos. Mesmo assim, o número seis do ranking soube manter a vantagem até concluir no sexto match-point.

Federer somou 29 winners (contra 11 do francês) e venceu 16 dos 20 pontos disputados na rede para obter, apenas, a terceira vitória este ano sobre um top 10.

Na sexta-feira, Federer discute um lugar nas meias-finais com Juan Martin del Potro. “Será difícil, mas não se trata do Djokovic nem do Nadal e espero ter a minha oportunidade. Acredito verdadeiramente que a minha confiança está mais alta e é isso que preciso para ganhar aos melhores e Juan Martin faz parte desse grupo”, disse o suíço.

Del Potro cedeu nesta quinta-feira ao fim de quase duas horas de jogo diante de Novak Djokovic, que somou a segunda vitória no Grupo B: 6-3, 3-6 e 6-3. O sérvio, campeão em 2008 e 2012, garantiu a presença nas meias-finais do Masters e estendeu a série de encontros ganhos para 19 – iniciada desde que perdeu a final do Open dos EUA para Rafael Nadal e que já lhe rendeu três títulos, o último obtido no domingo no pavilhão de Paris-Bercy.

Nesta sexta-feira, realiza-se a última jornada do Grupo A, com os duelos entre David Ferrer e Stanislas Wawrinka e, à noite, Nadal com Tomas Berdych. Wawrinka e Berdych são os candidatos a acompanharem Nadal às meias-finais.