Renovação do Jardim Botânico vence Orçamento Participativo de Lisboa

A instalação na cidade de uma estátua de Cosme Damião, fundador do Benfica, foi outro dos vencedores.

A recuperação do Jardim Botânico é uma das propostas colocadas à votação dos cidadãos
Foto
A recuperação do Jardim Botânico é uma das propostas colocadas à votação dos cidadãos HÉlder Olino

O projecto de renovação do Jardim Botânico, orçado em 500 mil euros, foi o grande vencedor do Orçamento Participativo de Lisboa, com 7553 votos.

Os projectos mais votados daquela que foi a sexta edição do Orçamento Participativo foram anunciados nesta quarta-feira, numa cerimónia que decorreu no salão nobre da Câmara de Lisboa. Ao todo, registaram-se 35.922 votos, num conjunto de 208 propostas apresentadas pelos cidadãos.

Aquela que mais votos arrecadou foi a renovação do Jardim Botânico, do Museu Nacional de História Natural e da Ciência, que prevê a renovação de caminhos e do sistema de circulação de água, a criação de um jardim mediterrânico, a instalação de esplanadas e quiosques, a criação de uma zona de relvado para lazer e a abertura do portão do jardim que dá acesso à Praça da Alegria.

Houve um outro vencedor na categoria dos projectos com valor entre os 150 mil e os 500 mil euros: o "Mobilidade para Todos em Benfica", que prevê o rebaixamento de passeios junto às passadeiras da freguesia. Esta proposta teve 1375 votos.

Já nos projectos de valor inferior a 150 mil euros houve 14 eleitos, que a Câmara de Lisboa se compromete agora a executar. Entre eles a construção de uma estátua de D. Nuno Álvares Pereira e de outra de Cosme Damião, fundador do Sport Lisboa e Benfica. Os vencedores incluem também a construção de dois parques infantis, um na Ajuda e outro em Carnide, e a reabilitação da Rua Eduardo Malta, em Campolide.

Entre os mais votados está também o projecto "Na volta, cá te espero", que pretende criar "um hub de microempresas ligadas a ofícios tradicionais" em lojas devolutas numa rua de Benfica. No domínio da mobilidade, foi eleita uma proposta que prevê a instalação de "infra-estruturas de apoio para transporte de bicicletas nas escadas de Lisboa".

Também eleitos foram a criação de um banco de manuais, que permita o empréstimo de livros universitários, e a realização de um conjunto de "workshops de arte urbana para a população idosa". Nesta sexta edição do Orçamento Participativo de Lisboa, incluem-se ainda, entre as propostas mais votadas, a criação de uma rede wi-fi de acesso público e a dinamização de um conjunto de eventos desportivos com o lema "Juntos, vamos caminhar e correr pela cidade de Lisboa". 

Por decisão dos cidadãos que votaram neste processo, a Câmara de Lisboa vai também realizar uma campanha para a promoção da adopção de animais e um projecto intitulado "Páteo Ambulante", que prevê a abertura ao público de um conjunto de pátios e vilas da cidade. Por fim, vai ainda sair do papel a proposta "Com Arte", que visa "promover as artes de todos os povos e culturas", através de um conjunto de iniciativas junto da comunidade escolar.
 

 
 

Sugerir correcção