Maduro garante ter visto cara de Hugo Chávez numa parede em Caracas

Trabalhadores das obras encontraram e fotografaram uma parede que apresentava um padrão que lembrava a cara do ex-Presidente venezuelano.

Foto
A pretensa imagem de Chávez fotografada por trabalhadores nas obras do Metro em Caracas Presidência da Venezuela/AFP

Algumas falhas numa parede rochosa durante as obras de uma linha de metro em Caracas, capital da Venezuela. Nada de extraordinário não fosse a “interpretação” quase religiosa atribuída ao sucedido. O padrão lembra uma face, um “olhar”, que tem dono: Hugo Chávez, o ex-Presidente venezuelano que morreu em Março.

É o próprio Presidente, Nicolás Maduro, que, envergando o fato de treino com as cores do país, celebrizado por Chávez, aparece na televisão venezuelana a mostrar fotografias tiradas pelos operários à parede onde ocorreu a aparição. “Vejam esta figura que apareceu aos trabalhadores, podem falar com eles”, disse Maduro.

“Um rosto, quem está nesse rosto? Um olhar, um olhar da pátria que está em todo o lado, inclusive em fenómenos que não têm explicação”, afirmou o Presidente, referindo-se ao líder da Revolução Bolivariana, durante um acto do Governo na capital.

Segundo Maduro, há alguns dias, os trabalhadores depararam-se com a face de Hugo Chávez numa parede, enquanto decorriam as obras para uma nova linha de metro, e tiraram fotos com os telemóveis. A cara do ex-Presidente desapareceu horas depois. “Assim como apareceu, desapareceu, para que vejam que o que dizem é verdade: Chávez está em toda a parte, Chávez somos todos”, exultou Maduro, despertando aplausos da plateia.

“Mostraram-me um telemóvel e no telemóvel tinham uma foto e disseram-me ‘olha, Maduro, vê esta foto, tirámo-la às duas da manhã há vários dias, estávamos a trabalhar e de repente apareceu-nos nesta parede uma figura’”, explicou o Presidente venezuelano.

Desde a morte de Hugo Chávez, em Março, que, por diversas ocasiões, Nicolás Maduro enfatizou o carácter de um certo ascetismo em redor do ex-Presidente. Um dos exemplos foi a pretensa influência que Chávez terá tido na escolha do cardeal argentino Jorge Bergoglio para líder da Igreja Católica.

“Sabemos que o nosso comandante subiu até às alturas, que está em frente de Cristo. Alguma coisa influenciou para que tenha sido escolhido um Papa sul-americano, alguma mão nova chegou a Cristo e lhe disse: chegou a hora da América do Sul”, disse, na altura, Maduro.

Mais recentemente, Chávez foi comparado a São Francisco, por ocasião do dia dedicado ao santo. "Chávez era devoto de São Francisco, mais do que um devoto daqueles que acendem a vela, um devoto dos que vivem como São Francisco e como Cristo", disse Maduro.