A melhor resposta de Ronaldo a Blatter foi em campo

Jogo louco no Bernabéu, com triunfo do Real Madrid sobre o Sevilha por 7-3, com três golos do português. Em Inglaterra, o Tottenham, de Villas-Boas, seguiu em frente na Taça da Liga.

A resposta de Ronaldo a Blatter: continência e três golos
Foto
A resposta de Ronaldo a Blatter: continência e três golos GERARD JULIEN/AFP

A ganhar por 3-0 ao Sevilha passados 32 minutos, o Real Madrid parecia ter pela frente um encontro tranquilo e bom para recuperar do desaire em Camp Nou no sábado passado. Mas a equipa que veio da Andaluzia encarregou-se de dar outra emoção ao jogo e marcou dois golos antes do intervalo. Só que o Real voltou a acelerar na segunda parte a acabou por triunfar por 7-3, com três golos de Cristiano Ronaldo e a primeira grande exibição de Gareth Bale pelos “merengues”.

Era um encontro entre duas equipas com fortes contingentes de jogadores portugueses. Do lado do Real, apenas um entre três alinhou de início (Ronaldo), pelo Sevilha estavam os três (Beto, Diogo Figueiras e Daniel Carriço). E houve muita acção na primeira parte.

Pela segunda vez consecutiva, Gareth Bale foi titular com Ancelotti e nesta quarta-feira, como nunca antes tinha acontecido, o galês mostrou o que pode fazer com o seu potente pé esquerdo. Minuto 13, a bola passa por Isco e Benzema, antes de chegar ao pé esquerdo do galês, que remata sem dar qualquer hipótese a Beto.

Era o segundo golo de Bale no campeonato e o primeiro que marcava no Santiago Bernabéu, mas a contribuição para o jogo do homem 91 milhões estava longe do fim. Num livre directo à entrada da área, Bale volta a usar o pé esquerdo, a bola é desviada pela mão de Alberto Moreno e volta a entrar na baliza de Beto.

O terceiro do Real veio aos 32’, marcado por Ronaldo, depois de um penálti que não existiu. O português converteu e festejou de forma bastante efusiva e com um destinatário específico, Sepp Blatter, o presidente da FIFA que tinha gozado com ele e tinha dito que ele era um comandante. Ora, o português respondeu ao suíço com uma continência.

Recados à parte, o jogo estava longe do fim. Até ao intervalo os sevilhanos marcaram mais dois. Rakitic marcou de penálti aos 38’, depois de Diogo Figueiras ter sido derrubado por Sérgio Ramos dentro da área. No minuto seguinte é Bacca a fazer o 3-2 e a colocar o Sevilha de novo na discussão do resultado.

Só que o Real não deixou que a distância estivesse no mínimo durante muito tempo. Minuto 52, assistência de Bale, golo de Benzema (4-2). Minuto 59’, assistência de Bale, golo de Ronaldo (5-2).

O Sevilha ainda reduziu para 5-3 (Rakitic, 63’), mas o Real estava mesmo imparável e marcou mais dois, Ronaldo aos 71’ e Benzema aos 79’.

Ronaldo ultrapassa Puskas
Não podia ter sido melhor a resposta de Ronaldo a Blatter e o Sevilha foi a sua vítima (o quarto “hat-trick” do português contra os andaluzes). E, com o jogo de ontem, Ronaldo tornou-se no quinto melhor marcador do Real no campeonato, ultrapassando o húngaro Puskas. Mais que Ronaldo (156 golos), apenas Hugo Sánchez (164), Santillana (186), Di Stéfano (216) e Raúl (228). Mas, ao ritmo goleador de Ronaldo, ele está bem encaminhado. E tem contrato até 2018…

Em Inglaterra, na Taça da Liga, o Tottenham de André Villas-Boas qualificou-se para os quartos-de-final, com um triunfo nos penáltis sobre o Hull, após um empate (2-2) durante 120 minutos. Também o Manchester City seguiu em frente, derrotando o Newcastle no St. James Park por 2-0, num jogo que também precisou de prolongamento.