DR
Foto
DR

A Sexta de Bicicleta de João Bernardino

O pai, economista de 32 anos, pedala. E os dois filhos, passageiros, apreciam e comentam a paisagem

A Sexta de Bicicleta habitual de João Bernardino, economista de 32 anos, começa bem acompanhada, pelos dois filhos. A viagem em que os leva de bicicleta à creche é marcada por um entusiasmo contagiante entre o pai que pedala e os passageiros que apreciam e comentam a paisagem que, à velocidade dos pedais, sentem passar.

A bicicleta dá-lhe a flexibilidade que precisa para as várias deslocações que precisa fazer ao longo de cada dia — entre casa, no Parque das Nações em Lisboa, deixando os filhos na creche e seguindo para o trabalho, no centro da cidade. Pelo meio, é frequente pegar na bicicleta para almoçar com alguém noutro local ou para se deslocar a reuniões de trabalho em vários pontos da cidade. De regresso a casa, é altura de ir buscar os filhos — tarefa que alterna com a sua mulher, também de bicicleta — e é comum passar pelo supermercado para fazer compras.

Antes usava o carro nos dias mais complicados. Na sequência de um desafio lançado por amigos para um passeio pela cidade, experimentou pela primeira vez levar a bicicleta para o seu local habitual de trabalho, e nunca mais parou. Espera que, um dia, toda a gente tenha a oportunidade de usar a bicicleta nas suas deslocações diárias.

PÚBLICO -
Foto

O que muda na tua vida nas sextas-feiras em que levas a bicicleta contigo?

PÚBLICO -
Foto

Sinto melhor a cidade em que vivo e encanto-me com os pormenores. Sinto-me mais livre. Também deu para poupar algum dinheiro para usar noutras coisas.

Existem alguns mitos (sobre a utilização da bicicleta) que tenhas vencido?

Os meus maiores mitos eram de que as distâncias eram muito longas, as inclinações de Lisboa uma barreira inultrapassável e que era muito perigoso circular no trânsito e era necessário construir ciclovias.

O que poderia melhorar nos percursos que realizas?

Em primeiro lugar, os automóveis circularem a velocidade muito mais baixa.

Um momento em que te sentes mesmo bem a andar de bicicleta...

Adoro a primeira viagem do dia com os meus filhos. Eles também, e contagiam-me. Ao longo do caminho vamos falando, e o mais velho faz montes de perguntas sobre as coisas que vai vendo.

Uma pessoa da praça pública que gostarias de ver a andar de bicicleta e porquê...

Os exemplos são importantes, e em Portugal faltam exemplos de políticos de alto nível. Gostava de ver por exemplo o António Costa ou o Passos Coelho a irem para o trabalho de bicicleta à sexta.

O que tens a dizer a quem diz que andar de bicicleta na sua cidade é impossível?

É mais fácil do que parece. As primeiras vezes não será tudo simples, mas se for persistente vai ficar surpreendido com a rapidez com que tudo se torna mais fácil.