José Luís Peixoto assaltado e agredido numa das ruas de Bissau

Escritor português sofreu um ferimento ligeiro no rosto e ficou sem telemóvel.

José Luís Peixoto disse encarar a situação que viveu em Bissau como um caso isolado
Foto
José Luís Peixoto disse encarar a situação que viveu em Bissau como um caso isolado Miguel Manso

O escritor português José Luís Peixoto foi assaltado e agredido numa das ruas de Bissau, capital da Guiné-Bissau, ao princípio da noite de domingo, contou à agência Lusa o autor, que sofreu um ferimento ligeiro no rosto.

José Luís Peixoto encontra-se no país pela primeira vez, para participar em actividades literárias promovidas até sábado por uma associação cultural.

O escritor foi abordado por um grupo de pessoas perto do local onde está alojado, no Bairro da Cooperação Portuguesa, à entrada de Bissau. Na altura, regressava a casa, a pé, depois de ter visitado o Mercado do Bandim, a maior área com bancas e comerciantes de rua da capital guineense. “Levaram-me o telemóvel que trazia na mão e tentaram tirar-me a carteira”, contou à agência Lusa.

A carteira não saiu do bolso das calças, mas o escritor não evitou ser agredido com um murro na face, que lhe deixou uma cicatriz no nariz. Os agressores fugiram e o incidente foi hoje relatado à polícia local, referiu José Luís Peixoto. O escritor não tem esperança em recuperar o telemóvel e disse encarar a situação como um caso isolado.

José Luís Peixoto foi vencedor do prémio literário José Saramago em 2001 e vencedor do prémio da Sociedade Portuguesa de Autores 2012, na categoria de poesia.