Boleia.net é outra alternativa para partilha de carro

Foto
Há milhares de portugueses a pedir e oferecer boleia online nelson garrido

O site Um coche de Boleias, que "saltou" para uma nova plataforma online há uma semana, tem um concorrente.

Portugal já tem duas plataformas de gestão de boleias online. O concorrente do Um coche de Boleias - que no Facebook tem 16 mil seguidores e passou, há uma semana, para um site próprio - chama-se Boleia.Net. É a versão lusa de um projecto que o fundador, Toni Jorge, tinha estreado na Hungria há um ano.

O Boleia.net conta com três mil utilizadores que, à semelhança do que acontece com o Um Coche de Boleias, têm de se registar para poder criar ou participar numa boleia. "O site abriu há três meses em Portugal, mas o seu rápido crescimento já mostra tendências sociodemográficas similares àquelas que temos observado noutro portal de boleias que lançámos no mercado húngaro há um ano: os adeptos da boleia hoje representam várias categorias sociais.", afirma Toni Jorge, o responsável pela plataforma.

O jovem de 29 anos, que não tem carro e costuma, ele próprio, recorrer à boleia nas suas deslocações, garante que, pelo perfil dos utilizadores do site se nota, por exemplo, que já são 34% as pessoas com mais de 35 anos. Gente que, num primeiro momento, se admitiria menos aberto à partilha de um carro com desconhecidos. "É um sinal de mudança cultural", considera este ex-director do site KuantoKusta.

Toni Jorge asssinala que há também tantos homens como mulheres a utilizar o serviço. No geral, os estudantes (tradicionalmente mais inclinados a experimentarem maneiras alternativas de fazer face às despesas) são a maioria dos utilizadores do Boleia.net que, tal como o siteUm Coche de Boleias, não se intromete na gestão da viagem e respectiva partilha de custos, que fica a cargo dos envolvidos.

Num projecto como no outro as receitas advirão da publicidade. E, no caso do Boleia.net, o seu mentor admite criar serviços específicos para empresas, que lhes permita poupar nas deslocações pelo país dos respectivos funcionários, retirando, daí, algum rendimento. "Apesar de Lisboa ser neste momento a cidade mais popular do site, mencionada em cerca de 37% dos trajectos anunciados, há cada vez mais viagens relacionadas com as 50 cidades portuguesas actualmente disponíveis na primeira versão do site", refere.

Outra diferença do Boleia.net é a existência de uma versão em inglês, para turistas que viajam para Portugal. Tendo em conta que, noutros países, o hábito de andar à boleia está mais enraizado, Toni Jorge acredita que a versão internacional virá a ter procura. Para além das vantagens económicas e ambientais, o responsável pelo projecto insiste também nas vantagens sociais de estimular a partilha de um carro. "Viajar acompanhado é muito melhor do que fazê-lo sozinho. Tenho encontrado pessoas que me dizem que ofereceram a boleia porque, assim, a viagem parece correr mais depressa. E, desta forma, acabamos por conhecer pessoas", vinca.