Olivier Pon/Reuters
Foto
Olivier Pon/Reuters

Os painéis solares chegaram ao IKEA

O gigante de vendas no mobiliário, o IKEA vai começar a vender painéis solares residenciais nas lojas no Reino Unido

O gigante de vendas no mobiliário, o IKEA vai começar a vender painéis solares residenciais nas suas lojas do Reino Unido, num primeiro passo para trazer a energia renovável para as lojas da marca espalhadas pelo mundo. 

Depois de a marca ter iniciado um projecto piloto, em Julho, na loja IKEA de Lakeside, a companhia alargou os pontos de venda e lançou, na segunda-feira, os primeiros painéis solares na loja de Southampton. No entanto, a empresa adianta que, nos próximos meses, os painéis fabricados pela chinesa Hanergy deverão estar disponíveis em todas as lojas do Reino Unido.

A gama mais baixa do produto, um painel de 3.36 kilowatts para uma casa geminada vai custar 6835 euros e incluirá instalação, manutenção e um serviço de monitorização de energia. “Nos últimos anos o preço dos painéis solares caiu e, por isso, está a um óptimo preço agora”, afirma o chefe do departamento de sustentabilidade do IKEA, Steve Howard, à Associated Press. “É o tempo certo para nos dirigirmos aos consumidores”. O investimento será pago em cerca de sete anos para uma casa típica do Reino Unido, diz Howard. “Se vai ficar na sua casa durante esse tempo, a sua energia será gratuita passados sete anos”.

A Hanergy, fabricante dos painéis solares, garante que o proprietário passa a reduzir a sua conta da electricidade em mais de 50%. Está disponível uma plataforma no website da empresa que permite fazer uma estimativa dos benefícios. No entanto, esta aplicação só está disponível para residentes no Reino Unido. Residentes de outros países podem visitar o Generaytor, que apresenta as mesmas funcionalidades.

Alguns retalhistas nos EUA, incluindo o Home Depot e o Lowe’s, já vendem painéis solares. Mas, um pouco por todo o mundo, os consumidores têm frequentemente de pesquisar um número infindável de empresas especialistas antes de fazer a compra. De acordo com Howard, o IKEA espera lançar estes produtos em diversos países. Ainda não há informação se os painéis serão vendidos nas lojas portuguesas. A empresa escolheu o Reino Unido para os testes de mercado porque aliam preços de electricidade a nível médio com incentivos patrocinados pelo governo que tornam a energia solar atractiva para os consumidores. “Isto é um mercado por decisão do mercado”, diz Howard.

O governo britânico oferece aos proprietários de painéis solares a oportunidade de venderem a sua energia à rede assim que apresentem excesso de produção e um plano de financiamento para investimentos de energia solar. Assim, os residentes podem comprar um sistema, sem nenhum custo inicial e pagá-lo gradualmente.

Sugerir correcção