Em Gondomar e Viseu os brancos e nulos são “a terceira força política”

Foto
Daniel Rocha

Ainda que por motivos presumivelmente muito diferentes, os concelhos de Gondomar e Viseu registaram percentagens de brancos e nulos de 16 e 10%, respectivamente.

A quantidade de votos e brancos e nulos de Gondomar pode estar relacionada com o facto de os boletins neste concelho incluírem ainda a candidatura do movimento independente Valentim Loureiro Gondomar no coração, que foi recusada pelo Tribunal Constitucional a 16 de Setembro. O TC confirmou a decisão do Tribunal de Gondomar, que em Agosto rejeitara a candidatura do movimento devido a alegadas falhas no processo de recolha de assinaturas, dando razão a exposições apresentadas por Marco Martins (do PS) e pela coligação PSD/CDS, liderada por Maria João Marinho, que venceu com maioria absoluta.

A candidatura Valentim Loureiro Gondomar no Coração protestou que procedeu, neste acto eleitoral, “exactamente da mesma forma e com folhas de propositura (assinaturas) em tudo idênticas às de actos eleitorais anteriores (em que a lei era a mesma e em que foram aceites sem qualquer problema no mesmo tribunal” e “de forma semelhante à de outras candidaturas independentes e aceites sem problemas noutros concelhos, já este ano”.

A lei de limitação de mandatos impediu Valentim Loureiro de se recandidatar à Câmara de Gondomar, pelo que o seu movimento independente propôs uma lista liderada por Fernando Paulo. Na reacção à decisão do TC, Fernando Paulo afirmou que os gondomarenses encontrariam forma de expressar o seu protesto. Aparentemente, encontraram-na mesmo. Foram 7899 os votos nulos e 3555 os boletins depositados em branco nas urnas de um concelho onde votaram 72824 eleitores.

Em Viseu, dos 89 mil inscritos nestas autárquicas, quase 10% dos eleitores optaram também pelo voto em branco ou nulo. Esta forma de expressão eleitoral cresceu exponencialmente no relativamente às últimas autárquicas.

Os votos em branco e nulos passaram de 2,61 para 9,62% de acordo com os dados disponibilizados pela Comissão Nacional de Eleições. Ainda sem estarem apurados todos os resultados – faltam duas freguesias – também em Viseu os brancos e nulos se converteram na terceira força política do concelho. Almeida Henriques (PSD) foi eleito presidente da câmara.