Bloco “surpreendido” com derrota em Salvaterra de Magos

O BE perdeu neste domingo à noite a única autarquia a que presidia no país. Salvaterra de Magos passa a ser território do PS.

João Semedo
Foto
João Semedo Daniel Rocha

Em declarações ao PÚBLICO, João Semedo confessou estar “surpreendido” com a derrota do partido em Salvaterra nestas eleições autárquicas e disse que serão encontradas “explicações” para esse “falhanço”. Para tentar justificar a derrota, o líder do BE apontou o facto de a autarca Ana Cristina Ribeiro não se poder recandidatar, devido à limitação de mandatos, mas também disse que Salvaterra, "excepto nos últimos 16 anos", pertenceu à gestão socialista.

“Estou surpreendido. Era um dos nossos objectivos e falhámos esse objectivo”, disse João Semedo, coordenador do partido e também candidato à Câmara Municipal de Lisboa. Questionado pelo PÚBLICO sobre os resultados positivos à esquerda (PS e CDU) e negativos para o Bloco, Semedo disse que ainda é cedo para tirar esse tipo de conclusões.

O líder do Bloco, que ainda não sabe se é eleito vereador para a câmara da capital, demonstrou estar “confiante” nessa conquista. As diferentes projecções dão ao BE entre 4 e 7% para Lisboa. Semedo precisa de cerca de 5,3% para ser eleito. Porto (José Soeiro) e Sintra (Luís Fazenda) também continuam em aberto para a conquista de um vereador.