Presidente do Benfica fala em “faixas encomendadas”

Luís Filipe Vieira indignado com arbitragem depois do empate a um golo entre o Benfica e o Belenenses.

Luís Filipe Vieira está satisfeito com temporada do Benfica, mas recusa euforias
Foto
Luís Filipe Vieira está satisfeito com temporada do Benfica, mas recusa euforias Pedro Cunha/PÚBLICO (arquivo)

O presidente do Benfica manifestou-se indignado com a arbitragem de Jorge Tavares no jogo Belenenses-Benfica (1-1) e afirmou mesmo não saber se “se já há faixas encomendadas”.

"Nas primeiras seis jornadas, temos quatro penáltis por assinalar a nossa favor e dois golos marcados em fora-de-jogo. Não sei se já há faixas encomendadas por alguém, mas quero relembrar que continuamos a depender de nós", afirmou Luís Filipe Vieira

O líder “encarnado apontou baterias ao árbitro e ao FC Porto: "Para não ver um fora-de-jogo daquele tamanho, o árbitro ou é cego ou não tem competência. Há outras equipas que por vezes também não são competentes mas têm sempre quem os ajude. E ontem [sexta-feira] isso ficou claro. Isto compete a quem dirige a arbitragem, olhar para o que se está a passar. Os erros são flagrantes e têm sempre o mesmo destinatário."

"A impunidade mantém-se. É notório o que se está a passar no futebol português. Quando as pessoas deviam ter sido castigadas não foram e é normal que isto se continue a passar", acrescentou.

Vieira admitiu, porém, que o Benfica esteve longe de fazer uma boa exibição.