Crónica de jogo

Sporting vence em Braga apesar da exibição apagada

“Leões” jogaram uma hora em superioridade numérica, mas só no final do jogo garantiram o triunfo (1-2). Com a vitória, ultrapassaram os minhotos na classificação e são agora vice-líderes.

Montero marcou mais um golo
Foto
Montero marcou mais um golo Miguel Riopa/AFP

O Sporting teve tudo a seu favor para vencer de forma confortável o jogo deste sábado, em Braga, mas uma exibição pouco conseguida, sobretudo do seu sector atacante, colocou a equipa em dificuldades. Um golo madrugador e a expulsão de um adversário, ainda na primeira parte, quase não bastavam para abrir as portas a um triunfo que só foi garantido a quatro minutos do final do tempo regulamentar. Um remate de fora da área de Cédric, que deixou Eduardo mal na fotografia, fez o 1-2 final.

Não podia ter começado da melhor forma o jogo para a equipa de Leonardo Jardim, que marcou a frio o golo inaugural.

Logo aos 4 minutos, Montero apareceu ao primeiro poste aproveitando a passividade da defesa do Sporting de Braga para desviar com sucesso o canto batido na direita.

Como seria de esperar, o Sp. Braga pegou no jogo, tentando chegar ao empate. E fazia-o jogando bem, com combinações em ambos os flancos que iam permitindo a construção de jogadas ofensivas.

Mas os da casa não conseguiam criar boas situações de finalização e o primeiro calafrio para Patrício surgiu apenas aos 19 minutos, após um mau alívio de Carrillo.

Foi num lance individual que os bracarenses empataram. Alan soltou-se da marcação na zona central do terreno e rematou colocado para o fundo das redes sportinguistas (27’). Mas não demorou muito a festa bracarense, já que quatro minutos depois do golo ficaria reduzida a dez unidades.

Fredy Montero estava sozinho com os dois defesas do Sp. Braga, mas conseguiu desenvencilhar-se de Paulo Vinicius, sendo depois travado por Santos. O avançado colombiano partia isolado, pelo que Paulo Baptista expulsou o homem da casa. Esse não foi, porém, o único contratempo para o Sp. Braga que, no lance imediatamente a seguir, ficou sem o outro central, por lesão.

Mas mesmo em inferioridade numérica durante uma hora, o Sp. Braga nunca desistiu de procurar o golo e Hebert (53’) e Rafa (73’), podiam ter surpreendido.

O Sporting não conseguiu nunca ser claramente superior e o desacerto dos extremos, sobretudo de Carillo, não permitiam à equipa construir boas ocasiões. De resto, foi do peruano a melhor ocasião do encontro (69’), mas atirou de forma displicente por cima da baliza.

O golo do triunfo surgiu num momento em que já começava a pensar-se no empate no municipal de Braga. Aos 86’, na sequência de um canto, a bola sobrou para o lateral Cédric que rematou de forma frouxa. Foi o suficiente para bater de Eduardo.