CDS-PP focado nas “contas certas” e nos “sinais” de viragem económica

Resumo da campanha eleitoral.

Paulo Portas fez uma campanha discreta, com poucas presenças em eventos, e nunca participou em arruadas.
Foto
Paulo Portas fez uma campanha discreta, com poucas presenças em eventos, e nunca participou em arruadas. Adriano Miranda

O líder do CDS-PP, Paulo Portas, veiculou na campanha autárquica um discurso focado na importância das “contas certas” e dos “sinais” positivos da economia, esteve numa ocasião ao lado de Passos Coelho, terminando no "seu" distrito de Aveiro.

O líder do CDS-PP e vice-primeiro-ministro começou a campanha com apelos ao voto em “gente de contas certas”, uma ideia na qual tem insistido em simultâneo com um optimismo moderado alimentado pelo que diz serem os primeiros sinais de recuperação da economia, que importa “proteger”. “Batemos no fundo, já saímos do fundo, já não voltamos ao fundo”, afirmou Paulo Portas em Alcobaça no fim de semana passado, aludindo a “indicadores de confiança” como “a criação líquida de emprego” ou ao facto de o ano do turismo estar a ser “um dos melhores de sempre”, ou ainda o crescimento das exportações acima daquilo que “nenhuma instituição nacional ou estrangeira foi capaz de prever”.

Portas, que imprimiu aos centristas “moderação” nas expectativas para as eleições, pedindo um aumento de eleitos e a manutenção de Ponte de Lima (a única autarquia presidida pelo CDS-PP sozinho), tem mantido a possibilidade de um segundo resgate longe das intervenções que profere em acções de campanha e, aos jornalistas, também nunca acedeu a falar sobre essa eventualidade.

Durante o período oficial de campanha eleitoral, o líder centrista totalizará presenças em cinco acções de campanha, encerrando no distrito de Aveiro, pelo qual é tradicionalmente cabeça-de-lista nas legislativas, num comício em Vagos.

Hoje Portas estará num comício em Vale de Cambra, igualmente no distrito de Aveiro, tendo participado, na terça-feira, ao lado do presidente do PSD e primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, numa acção no concelho de Sintra, onde sociais-democratas e centristas concorrem coligados com o MPT.

No início da campanha oficial, Portas esteve no Alvito e em Alcobaça.

O CDS-PP, que optou por divulgar apenas um momento de campanha por dia à comunicação social, mobilizou outros dirigentes e governantes, que veicularam um discurso afinado com o do líder.

O porta-voz e vice-presidente da bancada parlamentar, João Almeida, considerou “completamente desenquadrada da realidade” a discussão sobre o regresso aos mercados financeiros, argumentando que o mais preocupante é o “dia-a-dia das pessoas”.

Também António Pires de Lima falou, tal como Portas, dos “sinais cada vez mais consistentes de viragem económica”, numa ação de campanha em Velas, na ilha de São Jorge, nos Açores.