Penálti em Elche motivou mais de 120 queixas à polícia

O triunfo do Real Madrid sobre a formação valenciana está a gerar enorme polémica em Espanha.

A contestação dos jogadores do Elche a César Muñiz
Foto
A contestação dos jogadores do Elche a César Muñiz Heino Kalis/Reuters

"Estou, polícia? Quero denunciar um assalto. Aconteceu no campo do Elche e eu vi tudo!" Dez minutos depois de terminado o Elche-Real Madrid, a contar para a sexta jornada da liga espanhola, a Polícia Nacional já tinha recebido mais de 120 chamadas deste género, por causa do penálti polémico que deu o nesta quarta-feira o triunfo aos "merengues" por 2-1, já em tempo de compensação.

Foi a própria polícia a revelar a informação no Twitter. "Recebemos mais de 120 chamadas sobre futebol nos últimos dez minutos... Lembramos que estamos aqui para ajudar sobre questões de segurança", escreveu a polícia.

O que aconteceu no campo foi digno de um policial de final incerto até ao fim. Cristiano Ronaldo colocou o Real Madrid a ganhar aos 51', o Elche empatou perto do final e, quando o empate parecia uma certeza, o árbitro César Muñiz viu, seis minutos depois dos 90', um penálti de Carlos Sánchez sobre Pepe. Chamado a converter, Ronaldo não falhou e manteve o Real a apenas dois pontos de distância dos até agora perfeitos Barcelona e Atlético Madrid.

Mas as opiniões são unânimes, da Catalunha à Andaluzia. Sánchez não fez penálti sobre Pepe, foi antes o luso-brasileiro a deixar-se cair na área do Elche e a arrastar consigo o defesa colombiano. "Agarrão à liga. Uma artimanha de Pepe engana o árbitro fora de tempo", escrevia a Marca, diário desportivo de Madrid. "Que roubo!", era a manchete do Sport, da Catalunha.

Álbacar, capitão do Elche, era um dos mais indignados. "Vi várias repetições do penálti e é lamentável. O roubo é enorme. O Pepe diz que é penálti? Deve ser cego. Ele devia era ter levado um cartão amarelo", lamentou. De outros campos também surgiram reacções ao triunfo polémico do Real. "Ainda não acredito", resumiu Sandro Rossell, presidente do Barcelona.
 

Sugerir correcção