Amazon aproxima-se da concorrência com novos tablets

Mais leves, mais rápidos e com 11 horas de bateria. Os Kindle Fire HDX foram apresentados sem pompa, mas são aposta forte para melhorar resultados da empresa no sector.

Os Kindle Fire HDX estão equipados com o sistema operativo Fire OS 3.0
Foto
Os Kindle Fire HDX estão equipados com o sistema operativo Fire OS 3.0 Business Wire/Amazon

Bons produtos a preços baixos. A Amazon mantém a estratégia delineada para ganhar quota de mercado no sector dos tablets aos dois líderes – Apple e Samsung. Nesta terça-feira à noite, com um simples comunicado e sem um grande evento, a empresa liderada por Jeff Bezos revelou três novos modelos do Kindle com os quais espera apertar a concorrência.

Os Kindle Fire HDX com ecrãs de 7 e 8,9 polegadas são as grandes novidades. “São tablets poderosos. Acrescentámos [em relação aos anteriores] a mais recente placa gráfica, duplicámos a memória e triplicámos a capacidade de processamento”, escreve Bezos, no texto de apresentação publicado na homepage da Amazon. “Também passa a ter até 11 horas de bateria – 17 horas quando está [apenas] a ler.”

Os preços começam nos 229 dólares (169 euros) para o de 7 polegadas e nos 379 dólares (280 euros) para o de 8,9. Ambos têm ecrã com “superalta” definição – diz a Time –, colunas estereofónicas e câmara frontal (câmara traseira só no maior). A ligação à rede 4G é opcional. Na Amazon, onde os tablets já estão em pré-venda, esta funcionalidade acrescenta 100 dólares ao preço.

O terceiro modelo, o Kindle Fire HD, é o mais barato: 139 dólares (103 euros). Aqui, a novidade é mesmo o preço. Segundo Jeff Bezos, este dispositivo tem “a mesma qualidade” de resolução e a mesma velocidade de processamento que “os modelos de topo do ano passado”.

Também há novidades no sistema operativo dos Kindle, uma adaptação do Android a que a Amazon deixou de chamar isso mesmo – uma adaptação do sistema operativo do Google – para lhe dar um nome: Fire OS. No caso, Fire OS 3.0. Uma das preocupações nesta actualização foi proporcionar uma melhor experiência aos clientes que o usam para trabalhar.

No entanto, é com uma pequena (mas ambiciosa) funcionalidade que a Amazon espera impressionar de imediato: o botão de ajuda. Clicando no ícone, os utilizadores ligam ao centro de apoio da empresa e são auxiliados, por videoconferência, por um técnico (que, segundo a empresa, não vê o interlocutor, só é visto). O serviço é gratuito e estará acessível 24 horas por dia.

Os Fire HDX começam a sair dos armazéns a 7 de Novembro, um mês depois dos Fire HD, que estarão disponíveis a partir de 2 de Outubro. Chegam a tempo do Natal, que será uma altura importante para a Amazon verificar se consegue ou não ganhar terreno à concorrência. Nos EUA, segundo a IDC, os Kindle registaram uma quota de mercado de 4,6% no segundo trimestre deste ano, contra 50,7% dos iPad e 18,5% dos modelos Samsung.