Certificados de Aforro atraíram em Agosto 191 milhões, um recorde desde 2008

Portugueses resgataram 60 milhões de euros de CA.

"O sistema bancário estava actualmente muito débil”, alertou o governador do Banco da Grécia
Foto
ANDC destaca papel do microcrédito no "desenvolvimento da economia local" Foto: Manuel Roberto

Em Agosto, o saldo entre novas subscrições de Certificados de Aforro (CA), que atingiram 191 milhões de euros, e os resgates, num total de 60 milhões de euros, foi positivo em 131 milhões de euros, revelam os dados divulgados esta sexta-feira pelo IGCP.

A melhoria das condições de rentabilidade dos certificados, introduzidas no ano passado e em vigor até 2016, que lhe garantem uma taxa maior que a dos comuns depósitos bancários, está na base da maior subscrição de CA, que no caso de Agosto representa um recorde desde a crise financeira de 2008.

Desde o início do ano, o saldo entre emissões e resgates é positivo em 250 milhões de euros,

No total, o montante aplicado em CA confiado ao Estado ascende a 9919 mil milhões de euros.

Nos Certificados do Tesouro, que não admitem novas subscrições, foram amortizados em Agosto três milhões de euros, ascendendo o total gerido pelo Estado a 1386 milhões de euros.