Uma homenagem à amamentação

Fotogaleria

O título vem da mitologia grega. "Amalthée" remete para a infância de Zeus e é frequentemente representada pela cabra que amamentou Zeus. Nesta série, Georges Pacheco retratou mães com diferentes personalidades e posturas a dar de mamar aos seus filhos. É uma forma de o fotógrafo luso-francês prestar homenagem a este "acto universal" num quadro repleto de referências da pintura renascentista italiana e holandesa. Por outro lado, pisca o olho à sensualidade, prática, ressalva Georges na descrição do projecto, "comum na maioria das pinturas religiosas desde a Idade Média". Ela é a virgem, Madonna, um ícone, um tema recorrente, que o artista explora para questionar "o processo de representação e encarnação de tamanho arquétipo em mães reais dos dias de hoje". "Um dos objectivos deste trabalho é demonstrar a universalidade deste gesto ao transmitir uma sensação de eternidade: deixando para trás qualquer rasto dos dias contemporâneos, libertando cada mãe de tudo que pode denunciar um tempo ou um espaço, eu foco-me na relação entre mãe e filho, bem como na beleza e emoção que emana deste momento de amamentação." Este trabalho está em exposição até 27 de Outubro, na Avenida da Liberdade, em Braga, no âmbito dos Encontros da Imagem, cujo tema este ano é o amor e a família.

Sugerir correcção