Um dos adeptos belgas detidos na Luz é polícia

Incidentes durante o Benfica-Anderlecht para a Liga dos Campeões provocaram a detenção de sete adeptos da equipa visitante.

O Benfica venceu o Anderlecht por 2-0
Foto
O Benfica venceu o Anderlecht por 2-0 Patrícia de Melo Moreira/AFP

A polícia belga comunicou nesta quinta-feira que um dos seus agentes figura entre os sete detidos terça-feira pela Polícia de Segurança Pública na sequência de desacatos no Estádio da Luz, palco do Benfica-Anderlecht, para a Liga dos Campeões.

Em comunicado, a divisão de Bruxelas da polícia belga confirmou que um dos detidos é seu agente e anunciou que realizará “uma investigação interna” assim que receber os relatórios da PSP, tomando posteriormente as “medidas disciplinares” necessárias.

Após os desacatos de terça-feira, o Comando Metropolitano de Lisboa informou, em comunicado, que os sete adeptos foram detidos junto do Estádio da Luz “no início de uma desordem que envolveu adeptos benfiquistas”.

“O grupo, que havia estado no centro da cidade e que era vigiado por spotters portugueses e belgas, desde o meio da tarde, actuou de forma concertada no sentido de se dirigir directamente para as sedes dos adeptos benfiquistas, desrespeitando as recomendações que haviam sido transmitidas a todos os adeptos belgas, sobre os acessos ao Estádio da Luz”, explicitava o comunicado.

Durante a intervenção policial, “os adeptos confrontaram os spotters, tendo-se mesmo registado episódios de agressão a polícias”, acrescentava o texto.

A detenção do líder do movimento hooligan belga “originou imediata troca de informações com a congénere belga, através do Ponto Nacional de Informações de Futebol (PNIF), organismo internacional que em Portugal está sediado na PSP”.

Segundo a edição de hoje do diário belga Het Laatste Nieuws, os sete detidos foram ouvidos no Tribunal de Pequena Instância Criminal de Lisboa e condenados ao pagamento de multa.
 

Sugerir correcção