Detido alegado líder de rede de apostas ilegais

Autoridades de Singapura prenderam 14 pessoas ligadas à viciação de resultados em jogos de futebol.

As autoridades de Singapura prenderam 14 suspeitos de envolvimento na viciação de resultados
Foto
As autoridades de Singapura prenderam 14 suspeitos de envolvimento na viciação de resultados Thomas White/Reuters

Catorze pessoas foram detidas em Singapura por suspeitas de pertencerem a uma rede de viciação de resultados desportivos para apostas ilegais, anunciaram as autoridades do território.

A polícia de Singapura não revelou os nomes dos detidos (12 homens e duas mulheres, de idades compreendidas entre os 38 e os 60 anos), mas, entre eles, estará um homem conhecido como Dan Tan e que será o líder deste sindicato criminoso que será responsável pela viciação de 680 jogos de futebol, incluindo jogos da Liga dos Campeões e de qualificação para o Mundial de futebol.

Segundo a agência Associated Press, citando fontes da polícia de Singapura, Dan Tan é um dos detidos e também um dos cinco que não foram libertados sob fiança.

Este é um grande passo no combate aos resultados combinados para apostas, depois de, em Fevereiro passado, a Europol ter denunciado a existência de um cartel criminoso com base em Singapura e que envolvia 425 pessoas em todo o mundo, incluindo jogadores, árbitros e dirigentes desportivos.

Só após estas denúncias da agência europeia é que as autoridades de Singapura, antes acusadas de não reagir aos sucessivos escândalos de corrupção, é que avançaram para a sua própria investigação que conduziu à detenção de Dan Tan, que estará envolvido na viciação de resultados desde os anos 1990.

"As autoridades de Singapura deram um enorme passo nesta matéria ao prenderem os principais suspeitos. Ninguém deve duvidar do empenho de Singapura no combate à viciação de resultados", comento Ronald Noble, secretário-geral da Interpol.

Sugerir correcção