Crónica de jogo

Uma goleada europeia para inaugurar a campanha do V. Guimarães

Os minhotos bateram o Rijeka por 4-0 e já lideram de forma isolada o Grupo I.

Foto
Foto: Fernando Veludo/NFactos

Foi um regresso feliz. Três anos depois, o Vitória de Guimarães voltou às competições europeias e com um recorde. O triunfo desta quinta-feira à noite, frente aos croatas do Rijeka (4-0), é a maior goleada em casa da história do clube nas competições europeias, abrindo da melhor forma a fase de grupos da Liga Europa para a formação vimaranense, que assume a liderança do seu grupo face ao empate entre Betis e Lyon.

Os triunfos mais dilatados dos vimaranenses numa prova da UEFA tinham tido o mesmo resultado (3-0), com Angoulême (1970), Groningen (1986), Wisla Cracóvia (2005) e Real Sociedade (1992) como vítimas. O resultado desta quinta-feira é, por isso, histórico e foi construído por uma boa exibição ofensiva da equipa orientada por Rui Vitória, sustentada numa frente de ataque muito veloz e com grande mobilidade, liderada pelo avançado Moussa Maazou.


Mas nos primeiros minutos do jogo ninguém anteciparia um desfecho como este. Porque foi o Rijeka que entrou melhor, dando um sério aviso aos 8 minutos, numa jogada em que Benko aproveita um erro dos centrais do Vitória para lançar a confusão na área, atirando depois contra o corpo do guarda-redes Douglas. O lance serviu para acordar a equipa da casa que, a partir de então, mandou no jogo e foi acumulando oportunidade de golo.

Aos 13’, Moreno intercepta uma bola no meio-campo adversário, tira um homem da frente e remata forte, para boa defesa de Vargic. Na recarga, Moussa Maazou, em excelente posição, falhou o que parecia um golo fácil.

O avançado do Vitória dispôs de mais uma oportunidade soberana, aos 35’, num lance em que fez tudo bem: recuperou a bola a um defesa contrário, foi ao chão para, em esforço, desviar-se do guarda-redes contrário, mas, com a baliza à mercê, rematou frouxo, permitindo o corte de Bertosa sobre a linha. Esse lance acabaria por abrir a possibilidade da equipa da casa chegar ao golo. Isto porque no canto subsequente os vimaranenses inauguraram o marcador, através do defesa Abdoulaye.

Depois do reatamento, a equipa da casa chegou rapidamente ao golo (48’): grande abertura de Malonga para Maazou, que arrancou com velocidade, cruzando para a pequena área, onde Nii Plange aparece a facturar. Malonga (56’) e André André (59’) deram novo aviso, em remates de meia distância, mas não tardou a aparecer novo golo do Vitória.

Estavam jogados 68’ quando Maazou, de grande penalidade, que castigou falta sobre André André, coroou a boa exibição com um golo.

A goleada foi consumada a dez minutos do final do tempo regulamentar, por André André, que apareceu a finalizar de forma fácil, na recarga de um lance de insistência do ataque do Vitória.