Hazul é um dos artistas convidados Nuno Mendes
Foto
Hazul é um dos artistas convidados Nuno Mendes

RU+A vai pintar as ruas do Porto

A cidade do Porto vai ser palco aberto do projecto RU+A, uma iniciativa que pretende reabilitar o espaço público através da arte urbana

RU+A é um projecto que pretende dinamizar, através da pintura, a relação entre as pessoas e a cidade. O evento organizado pela Imagin’OPorto terá lugar este domingo, dia 15 de Setembro. Rua da Cedofeita, Rua Miguel Bombarda, Travessa da Cedofeita e Praça Carlos Alberto vão ser  palco do RU+A.


 

A iniciativa pretende pintar a área de Cedofeita e vai contar com várias montras e outras plataformas de intervenção artística. Entre estas, a "Urban Frames", uma iniciativa que vai ilustrar vários gradeamentos comerciais e que está entregue a vários artistas, como Hazul, Andy Calabozo, Filipe Granja e Buda, Hélia Aluai, Lara Luís, Laro Lagosta, Maniaks, Mesk, Oker e Third.


 

Lugar ainda para "Se esta parede fosse minha" – ilustração participativa da maquete de um quarteirão do Porto – e "Mural Réplica", que vai intervencionar o muro da antiga ilha de Cedofeita pela mão dos artistas O Bicho, FAEL e Bafo de Peixe. O "Mural Circus" também consta da agenda, mas dada a dimensão do espaço, a intervenção de Mesk, Podre e Fedor começará no dia 16 e só terminará no dia 21.


 

Queres aproveitar para melhorar as tuas capacidades artísticas? O RU+A vai ter à tua disposição actividades em que podes participar. "Quem disse que não pinto?" é o espaço ideal para te iniciares nas latas de "spray" e começares a pintar. Este "workshop" de graffiti está entregue ao artista urbano Mesk. Espaço ainda para o "Cedofeita Cintilante", um "workshop" de construção de mobiliário urbano.


 

A ideia surgiu de Joana Vieira, estudante de Mestrado em Ilustração e Animação. A partir daí, a Imagin’OPorto pegou no projecto e arrastou consigo outros parceiros, como a ACECE (Associação dos Comerciantes e Empresários de Cedofeita), o ISCET – Cedofeita Viva, a CIRCUS e a RÉPLICA.


 

A ideia é reintegrar o habitante local através da dinamização do espaço público e nasce da incapacidade de actuação dos projectos de reabilitação urbana. “Pretendemos promover a relação entre todos os constituintes da cidade e a participação no seu planeamento. É necessária uma maior consciencialização e temos de deixar de empurrar o problema para quem nos governa”, diz Catarina Pires, da Imagin’OPorto, ao telefone com o P3.

 

A campanha de angariação de fundos no Indiegogo, que entretanto já terminou, alcançou 847 euros, dos 2500 que estavam a solicitar para a compra de material de pintura e ilustração, bem como despesas de transporte e licenças. Ainda é possível contribuir com donativos, contactando directamente a organização por e-mail ou através do Facebook.

 

 

 

Artigo corrigido e actualizado às 14h00 de 15 de Setembro