Síria aceita entregar arsenal químico a inspectores internacionais

Ministros dos Negócios Estrangeiros diz que Damasco concorda com a proposta para evitar ataque dos Estados Unidos.

Foto
Ministro sírio prossegue contactos em Moscovo REUTERS/Sergei Karpukhin

O Governo da Síria aceitou entregar o arsenal de armas químicas do seu Exército a inspectores internacionais, de acordo com um plano apresentado pelo ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, anunciou a Interfax.

Segundo a agência russa, o ministro dos Negócios Estrangeiros da Síria, Walid al-Moualem, já manifestou o acordo do seu país para a transferência desse tipo de armamento para o controlo de uma entidade internacional que se encarregará da sua destruição.

“Ontem tivemos uma ronda negocial muito produtiva, onde foi apresentada uma proposta relativa às armas químicas. E durante a noite decidimos aceitar a iniciativa russa”, terá dito o ministro sírio ao presidente do Parlamento russo esta manhã, de acordo com a Interfax.

Walid al-Moualem acrescentou que o Governo de Damasco concordou com a proposta para “impedir a agressão americana”, cita a agência.

O governante sírio referia-se ao plano avançado pelo Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, que pediu autorização ao Congresso para o uso da força num ataque militar “limitado, proporcional e consequente” a alvos sírios, para evitar novos ataques com armas químicas como o que matou mais de 1400 pessoas nos arredores de Damasco, a 21 de Agosto.

Sugerir correcção