IKEA Foundation
Foto
IKEA Foundation

IKEA desenvolve abrigo para refugiados de guerra

Em parceria com o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados, a empresa sueca vai produzir um abrigo para refugiados, mais resistente do que as tendas tradicionais. Primeiros exemplares começam a ser testados na Etiópia

A IKEA Foundation uniu-se ao Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) para desenvolver e produzir abrigos de ajuda humanitária. Os abrigos para refugiados da IKEA podem ser montados em apenas quatro horas, têm cerca de 17,5 metros quadrados e estão preparados para acolher até cinco pessoas. Pesam cem quilos e assim que forem produzidos em série espera-se que custem cerca de 760 euros.

“As nossas tendas não evoluíram muito ao longo dos anos”, disse Olivier Delarue, do ACNUR, ao jornal inglês “The Guardian”. “Ainda são assentes em lona, cordas e estacas — e normalmente só duram à volta de seis meses devido a condições climatéricas adversas.”

O novo produto da IKEA é feito a partir de painéis laminados leves, facilmente fixados e que protegem dos raios ultra-violeta, além de isolarem o interior a nível térmico. Todos os painéis são embalados numa caixa e fazem-se acompanhar de livro de instruções e um saco com tubos, fios e arames. O kit inclui, ainda, um painel solar que fornece energia ao abrigo.

PÚBLICO -
Foto
IKEA Foundation

Ao contrário das tendas usadas pelo ACNUR, os abrigos do IKEA podem durar até três anos. De acordo com o ACNUR, 10% da população refugiada mundial vive em tendas — durante, em média 12 anos. Cerca de 50 abrigos vão ser testados na Etiópia, para refugiados somali que vivem em campos das Nações Unidas.

Sugerir correcção