Vinte portugueses vão entrevistar Passos Coelho na RTP

Primeiro-ministro é o primeiro convidado do programa O País Pergunta, a 10 de Setembro. Televisão pública quer convidar também o líder do PS.

Foto
Novo programa da RTP é inspirado no modelo americano usado em período de campanha eleitoral Pedro Cunha/Arquivo

Na próxima terça-feira, 20 portugueses vão poder fazer perguntas ao primeiro-ministro em directo, na RTP. Passos Coelho vai inaugurar o programa O País Pergunta, a nova aposta da televisão pública para colocar frente a frente políticos e cidadãos anónimos.

O programa, que vai para o ar logo a seguir ao Telejornal, às 21h, terá a duração de 90 minutos. Durante esse período, 20 pessoas na plateia vão poder questionar o primeiro-ministro. O jornalista Carlos Daniel vai conduzir a emissão e fará os repiques, para garantir que o entrevistado não foge às questões.

A notícia foi avançada nesta terça-feira pelo Diário Económico e confirmada ao PÚBLICO pelo director de informação da RTP, Paulo Ferreira. “As perguntas são escolhidas por cada uma das 20 pessoas, nós apenas faremos um briefing para não haver repetições e, enquanto jornalistas, podermos ajudar a formular as questões”, explica o responsável. E acrescenta: “O gabinete do primeiro-ministro não terá acesso às perguntas de antemão.”

A ideia, segundo este responsável, é dar voz a “cidadãos anónimos que representem os portugueses e as suas preocupações”. Os 20 entrevistadores são seleccionados por duas empresas de estudos de mercado através das suas bases de dados. “Apenas demos indicação da diversidade que queremos. Pedimos pessoas de vários escalões etários, situações profissionais e ocupações”, afirma Paulo Ferreira.

Na plateia, estarão desde desempregados a funcionários públicos, reformados, empresários ou estudantes. “Só não queremos representantes de corporações ou sindicatos, porque esses têm acesso regular aos media. Queremos cidadãos que se representem a si próprios e nos quais as pessoas se possam rever”, diz o director de informação.

O programa não terá uma emissão regular. “Não vai acontecer todas as semanas, apenas duas ou três vezes por ano, para que não se banalize”, explica. Até porque este formato tem “uma mecânica demorada, com algum custo e que exige preparação”.

Depois de Passos Coelho, a RTP quer convidar o secretário-geral do Partido Socialista, António José Seguro, e não põe de lado a possibilidade de utilizar este formato em tempo de eleições, aproveitando a experiência norte-americana.

O País Pergunta não é uma invenção da estação pública portuguesa – costuma ser usado, por exemplo, nos EUA em períodos de campanha eleitoral, para os debates entre os candidatos. É inspirado no formato town hall meeting, que assenta no contacto directo entre governantes ou actores políticos e populações. Foi o modelo utilizado, por exemplo, nos debates televisivos entre o democrata Barack Obama e o republicano Mitt Romney, em Outubro do ano passado, durante a campanha para as eleições de 6 de Novembro, ganhas por Obama.