Desemprego baixou para 16,5% em Julho

Taxa recua pelo quinto mês consecutivo, mas há mais de 870 mil sem trabalho.

Fotogaleria
Fonte:Eurostat
Fotogaleria
Fonte: Eurostat

O número de pessoas sem trabalho em Portugal baixou pelo quinto mês consecutivo, com a taxa de desemprego a situar-se em 16,5% da população activa em Julho, um nível historicamente elevado. De acordo com as estatísticas publicadas nesta sexta-feira pelo Eurostat, havia, no último mês, 878 mil pessoas fora do mercado de trabalho, um universo onde muitos são considerados como desempregados de longa duração.

O instituto estatístico europeu, que se baseia nos últimos dados do Instituto Nacional de Estatística (trimestrais) e na evolução do desemprego registada pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), reviu em baixa em sete décimas a estimativa de desemprego relativa a Junho, passando-a de 17,4% para 16,7% – depois de o INE apontar para uma taxa trimestral abaixo dos 17%.

No mês seguinte, o número de desempregados baixou em dez mil. Mas, se recuarmos um ano nas estatísticas, quando as taxas batiam recordes de mês para mês, vemos que o nível de desemprego continua a ser superior. Em Julho de 2012, a taxa estava nos 16% (868 mil desempregados); um ano depois, há mais dez mil pessoas sem trabalho.

Os dados do Eurostat mostram uma descida do desemprego pelo quinto mês seguido, ao contrário do que aconteceu em 2012, um ano de travão a fundo na economia portuguesa em que, também nos meses de Verão, o desemprego continuou a subir. Para o conjunto de 2013, o Governo prevê que o nível de desemprego continuará a subir.

Entre a população feminina, embora a taxa tenha baixado em Julho (para 16,9%), continua próxima de um patamar recorde e permanece acima da taxa registada entre a população masculina, que no início do ano se aproximou dos 18% e foi baixando para se fixar em 16,2%.

Entre os jovens – a faixa etária dos 15 aos 24 anos –, a taxa está nos 37,4%. Em Julho 139 mil jovens não encontravam lugar no mercado de trabalho.

Na zona euro, o desemprego estabilizou desde Abril, mantendo-se em 12,1% da população activa. Há, nos 17 países da moeda única, 19,2 milhões de desempregados, quase três quartos das 26,6 pessoas sem trabalho na União Europeia a 28.

Portugal tem, no espaço do euro, a quarta taxa mais elevada, depois da Grécia (27,6%, dados de Maio), de Espanha (26.3%) e de Chipre (17,3%). No universo da UE, é o país com a quinta maior taxa (na Croácia, o desemprego estava nos 16,7%).

Notícia corrigida às 12h59 e às 16h46
No primeiro parágrafo, o número de desempregados em Portugal, estimado pelo Eurostat, foi erradamente referido como sendo de 878, em vez de 878 mil pessoas. O desemprego recuou, em Julho, não pelo terceiro mês consecutivo, mas pelo quinto.