Crónica de jogo

Segundo assalto, segunda demonstração de força do Sporting

Os lisboetas mantiveram o registo 100% vitorioso no campeonato e voltaram a golear. Tal como aconteceu na jornada inaugural, os “leões” mostraram qualidade. Desta vez, a vítima foi a Académica

O Sporting respira confiança
Foto
O Sporting respira confiança Francisco Leong/AFP

Se este “leão” não é candidato ao título, disfarça bem. Uma semana depois de uma convincente estreia na Liga 2013-14, o Sporting de Leonardo Jardim foi a Coimbra demonstrar que a goleada ao Arouca não foi um acaso.

Com uma exibição personalizada, consistente e autoritária, a equipa “leonina” voltou a golear e derrotou a Académica, por 4-0, mantendo o registo 100% vitorioso no campeonato. Carrillo, Rojo, Adrien e Montero marcaram os golos sportinguistas.

Qualquer semelhança entre este Sporting e o do último campeonato é pura coincidência. Apesar de 10 dos jogadores utilizados por Jardim em Coimbra já pertenceram aos “quadros” dos “leões” na última época, a diferença de qualidade entre o futebol exibido neste início de época e o da temporada passada é enorme.

Frente ao Arouca, o Sporting entrou aos soluços e chegou a tremer no início, mas após a entrada de André Martins disparou para a goleada. Em Coimbra, Jardim não perdeu tempo: o médio surgiu no “onze”, no lugar de Magrão, e os “leões” foram uma equipa com pés e cabeça do princípio ao fim. O resultado foi uma exibição “à campeão”, perante uma Académica que até tinha deixado uma boa imagem em Barcelos, apesar da derrota.

O início mostrou uma “Briosa” atrevida e, aos 6’, Buval criou perigo.

No entanto, o “leão” não se assustou e, pouco depois, Carrillo deixou o primeiro aviso. Decorridos cinco minutos, foi a vez de Montero estar perto do golo, mas o Sporting não demorou muito a chegar à vantagem: aos 23’, pouco depois de Halliche sair lesionado, Wilson cruzou na esquerda, os centrais academistas foram displicentes e, no segundo poste, surgiu Carrillo a empurrar para o fundo da baliza.

Se até aí o Sporting já estava por cima, com a vantagem o “leão” ganhou ainda mais personalidade e a Académica virou presa fácil. Aos 32’, Wilson rematou ao poste, oito minutos depois Montero esteve perto de marcar, mas, aos 41’, o 2-0 chegou, apontado por Rojo, num lance em que Montero, que tem influência na jogada, estava fora-de-jogo.

A segunda parte arrancou sem alterações nas equipas e na tendência do jogo. O Sporting continuava a mostrar competência e, aos 54’, fez o xeque-mate: Jefferson foi derrubado na área por Marcelo, que foi expulso por acumulação de cartões, e Adrien fez o 3-0.

Quatro minutos depois, novo penálti, com novos protagonistas: Manoel corta a bola com a mão na área, Montero aproveitou para fazer o quarto golo no campeonato.

Depois, pouco mais. Com a Académica entregue, Jardim fez Wilson descansar e deu minutos a Slimani.

Com uma exuberância inesperada, ao segundo assalto, surge nova segunda demonstração de força do “leão” que, em apenas duas jornadas, já marcou tantos golos como nas primeiras dez da época anterior. E para a semana há derby, frente ao Benfica.