DR
Foto
DR

Megafone

Isto é um tesouro escondido no metro de Nova Iorque

Em 1904, a estação de “City Hall” abriu ao público com o objectivo de ser a jóia da coroa do Metro de Nova Iorque. Em 1945, foi desactivada. Está fechada ao público mas há uma forma de vê-la "de passagem"

No meio do intricado sistema de metropolitano de Nova Iorque, bem no centro da península de Manhattan, está um tesouro escondido e (quase) inacessível.

Não estamos a falar de uma sequela dos filmes “O Tesouro”, nos quais Nicholas Cage e Diane Kruger procuravam peças que fazem parte da história dos EUA, mas simplesmente uma construção que está por baixo dos passeios pisados por milhares de nova-iorquinos todos os dias.

Em Outubro de 1904, após quatro anos de construção, a estação de “City Hall” abriu ao público com o objectivo de ser a jóia da coroa do Metro de Nova Iorque, sendo um dos terminais da linha central (na altura, chamada de “Manhattan Main Line”).

Com múltiplos elementos coloridos, vidro para o exterior, placas comemorativas relativas ao sistema de metro, a estação funcionou até 1945 quando, por ter poucos passageiros diários e por estar desenhada em curva (o que implicava uma distância maior entre a plataforma e as carruagens), foi desactivada.

Desde aí, já houve várias iniciativas de transformação da estação em museu, mas nenhuma acabou por avançar de uma forma definitiva. Actualmente, o “Underbelly Project” ocupou partes da estação e transformou-a numa galeria de arte urbana (os mais puristas e conservadores, preferem o termo “adulterou-a”), com graffiti e outros elementos artísticos nos espaços e nas mais de 100 paredes que estão construídas e inacabadas.

Para quem quer ver a gare da estação, basta manter-se dentro do Metro no final da Linha 6 (para composições que terminem o seu trajecto na estação de “Brooklyn Bridge – City Hall”) e aguardar pela passagem lenta que é feita pela plataforma. Não é possível sair do comboio, mas a visita em forma de passagem vale a pena.

Existem várias estações espectaculares espalhadas pelo mundo e mesmo outras construções, mas esta nem sequer se pode dizer que esteja abandonada, está “apenas” desactivada.

Será, então, a mais bela estação fechada ao público?

Sugerir correcção