Rússia tropeça em Belfast e dá novo alento a Portugal na corrida ao Mundial

Derrota por 1-0 diminui a margem de erro aos russos e mantém Portugal na liderança do Grupo F.

Foto
Cathal McNaughton/Reuters

O primeiro aviso foi dado a 16 de Outubro de 2012, quando a Irlanda do Norte empatou (1-1) no Estádio do Dragão, e o segundo chegou esta quarta-feira, directamente de Belfast, onde a selecção orientada por Michael O’Neill surpreendeu a Rússia com um triunfo por 1-0. O resultado é, inequivocamente, uma boa notícia para Portugal na corrida ao Mundial de 2014, mas também um alerta para o próximo jogo de qualificação.

Certo é que a Rússia desperdiçou a primeira oportunidade de voltar à liderança do Grupo F de apuramento para o Campeonato do Mundo. É verdade que ainda tem um jogo a menos que a selecção portuguesa, mas já soma duas derrotas e vê a margem de erro diminuir drasticamente. Tudo por causa de um golo solitário de Martin Paterson (43’), avançado do Huddersfield Town, do segundo escalão inglês.

A derrota deixa a equipa comandada por Fabio Capello no segundo lugar do grupo, a dois pontos de Portugal (soma 14), que terá uma complicada deslocação, curiosamente a Belfast, já no dia 6 de Setembro. Depois, restam dois jogos em casa, frente a Israel e ao Luxemburgo, sem permissão para escorregar, para Paulo Bento poder alimentar o sonho da qualificação directa para o Brasil.
 
 
 

Sugerir correcção