Paulo Bento: "Ausências criam dificuldades, mas não nos vão inibir"

Seleccionador nacional reconhece que pode haver uma ligeira alteração no desenho táctico frente à Holanda.

Paulo Bento diz que no jogo com a Macedónia não houve um problema de empenho
Foto
Paulo Bento diz que no jogo com a Macedónia não houve um problema de empenho Foto: José Manuel Ribeiro/Reuters

As cinco baixas que a selecção portuguesa sofreu nos últimos dias não vão condicionar o rendimento da equipa frente à Holanda, no jogo particular marcado para quarta-feira, no Estádio Algarve. Esta é a convicção de Paulo Bento, que antecipa "um bom jogo" de preparação.

João Moutinho, Raul Meireles, Vieirinha, Nani e Varela. Foram cinco as peças que Portugal foi perdendo desde a convocatória inicial. Um problema extra para Paulo Bento resolver, mas não um quebra-cabeças para o técnico.  

“Estamos a falar de jogadores preponderantes na equipa, dois deles utilizados com muita frequência no meio-campo e três extremos bastante utilizados também em várias fases do jogo. As ausências poderão criar algumas dificuldades, mas não nos podem nem vão inibir de tentar fazer um bom jogo. Vamos tentar levar deste jogo o maior número de coisas positivas”, assegurou o seleccionador nacional.

O que o treinador garante é que Portugal não vai alterar o modelo de jogo e vai procurar manter a identidade construída ao longo dos últimos anos, independentemente dos protagonistas. “Mostraremos que não pode ser posta em causa, por essas ausências, a questão de tentarmos jogar bem e respeitar a nossa forma de jogar”, frisou.

E se, por um lado, deixou a certeza de que o modelo de jogo se mantém, por outro abriu a porta a uma ou outra alteração no sistema utilizado. "Poderemos alterar um pouco o desenho. Não sendo significativamente diferente, poderá haver uma ou outra diferença", assinalou.

 
 

Sugerir correcção