Cavaco aceitou demissão de Pais Jorge; ministra fica com o Tesouro

Ministra das Finanças não designa substituto para a Secretaria de Estado do Tesouro e fica, por enquanto, ela própria, com a pasta.

Cavaco Silva sublinhou que apenas o sector privado pode promover as alavancas do crescimento
Foto
Cavaco Silva sublinhou que apenas o sector privado pode promover as alavancas do crescimento Luís Ramos

O Presidente da República já aceitou o pedido de exoneração do secretário de Estado do Tesouro, Joaquim Pais Jorge, que pedira a sua demissão ao primeiro-ministro na quarta-feira na sequência da polémica com o seu envolvimento na apresentação de uma proposta de swap ao Governo de José Sócrates.

De acordo com um curto comunicado de apenas uma frase publicado nesta sexta-feira à tarde na página da Presidência da República, o chefe de Estado "exonerou, a seu pedido e sob proposta do primeiro-ministro, o dr. Joaquim Pais Jorge do cargo de secretário de Estado do Tesouro".

O PÚBLICO questionou o Ministério das Finanças sobre se a ministra indicará um substituto para Joaquim Pais Jorge ou se não delega competências em ninguém. A resposta foi que "as competências da pasta ficam com a ministra". Insistindo se essa assumpção de competências é temporária ou definitiva, o gabinete da ministra disse que será preciso "aguardar" para saber.

Se não houver delegação de poderes, não será necessária uma tomada de posse pelo Presidente da República, que se encontra de férias no Algarve durante pelo menos a primeira quinzena do mês.

Neste Governo, a pasta do Tesouro já esteve junta com a Secretaria de Estado das Finanças precisamente com Maria Luís Albuquerque, entre Junho de 2011 e final de Outubro de 2012. Nessa altura, Albuquerque passou a ser responsável apenas pelo Tesouro, ficando Manuel Luís Rodrigues, vice-presidente do PSD, com a então criada Secretaria de Estado das Finanças. Quando Maria Luís Albuquerque assumiu o lugar de Vítor Gaspar como ministra de Estado e das Finanças, foram também empossados Joaquim Pais Jorge como secretário de Estado do Tesouro e Hélder Gomes dos Reis como secretário de Estado do Orçamento (substituindo Luís Morais Sarmento). A pasta das Finanças manteve-se com Manuel Luís Rodrigues.

 Notícia actualizada às 18h30: Inclui referência à assumpção da pasta do Tesouro pela própria ministra das Finanças
 
 
 
 

Sugerir correcção